Feudalismo e seus aspectos econômicos, políticos e religiosos

O feudalismo foi o sistema político e econômico que prevaleceu na Europa Medieval.


Servos trabalhando num feudo medieval
Servos trabalhando num feudo medieval

 

Formação do feudalismo 

 

O feudalismo começou a se formar na Europa a partir do século V com a invasão dos povos germânicos no Império Romano. A formação do feudalismo foi favorecida por várias condições presentes no continente europeu. Entre estas principais condições, podemos citar:

 

- Desagregação política, econômica e social do Império Romano do Ocidente com a invasão dos povos germânicos;

 

- Criação de vários reinos germânicos (francos, visigodos, burgúndios, anglo-saxões);

 

- Êxodo urbano: com as invasões e a insegurança, muitas pessoas saíram das cidades e foram morar no interior;

 

- Enfraquecimento do comércio;

 

- Diminuição das atividades econômicas, sociais e culturais realizadas nas cidades.

 

Comitatus e Colonato na formação do Feudalismo

 

Após a queda do Império Romano do Ocidente (século IV), a Europa passou por profundas transformações. No início da Idade Média (século V), houve a fusão de diversos elementos (políticos, econômicos e culturais) dos romanos com os germânicos (bárbaros). Entre esses elementos, que foram preponderantes na formação do feudalismo, estão o comitatus e o colonato.

 

Colonato

 

Instituição de origem romana em que os camponeses (transformados em colonos) eram obrigados a permanecerem na propriedade rural até a morte. Em troca, os camponeses recebiam do proprietário rural a proteção. Nesse sistema, o trabalhador rural trabalhava num regime de servidão.

 

O colonato teve grande influência nas relações econômicas e de trabalho entre senhores feudais e servos no feudalismo.

 

Comitatus

 

Instituição germânica composta por um grupo de jovens guerreiros, que se ligavam a um chefe militar através de um juramento de fidelidade e companheiros. O comitatus teve grande influência no surgimento das relações feudo-vassálicas (de vassalagem e suserania) da Idade Média.

 

Cerimônia de vassalagem na Idade Média

Relações de suserania e vassalagem na Idade Média: influência do Comitatus de origem germânica.

 

 

PRINCIPAIS ASPECTOS DO FEUDALISMO:

 

1 - Relações de vassalagem e suserania

 

Prevaleceram na Idade Média as relações de vassalagem e suserania. O suserano era quem dava um lote de terra ao vassalo, sendo que este último deveria prestar fidelidade e ajuda ao seu suserano. O vassalo oferecia ao senhor, ou suserano, fidelidade e trabalho, em troca de proteção e um lugar no sistema de produção. As redes de vassalagem se estendiam por várias regiões, sendo o rei o suserano mais poderoso.

 

Cerimônia de vassalagem na Europa Feudal, França século XIV

Cerimônia de vassalagem e suserania durante o feudalismo (França século XIV).

 


2 - Os poderes dos senhores feudais

 

Os poderes jurídicos, econômicos e políticos concentravam-se nas mãos dos senhores feudais, donos de lotes de terras (feudos).


3 - A Sociedade Feudal hierarquizada

 

A sociedade feudal teve como origem a mistura de elementos do Império Romano e dos povos germânicos invasores. Esta sociedade tinha como ponto principal de organização o feudo (principal unidade de produção e organização territorial da Idade Média).

 

Principais características da sociedade feudal:

 

- A sociedade feudal era hierarquizada e estamental. Hierarquizada, pois era muito difícil para uma pessoa passar de uma posição social para outra. Estamental, pois cada pessoa assumia um papel muito bem definido na sociedade, geralmente de acordo com o grupo em que nasceu.

 

- Este modelo de organização social durante o feudalismo recebeu total defesa da Igreja. Esta defendia a ideia de que Deus definia a condição em que a pessoa veio ao mundo, cabendo a esta se manter naquele nível social sem questionar.

 

- A posição e o  status social de uma pessoa eram determinados pelo nascimento e pela posse de propriedades, principalmente terras.

 

- Havia uma grande disparidade de renda entre a camada dos mais ricos (senhores feudais e nobres) e os mais pobres (servos camponeses). Portanto, a sociedade feudal era marcada por forte desigualdade social.

 

 

Ordens sociais e suas funções:

 

Clero (integrantes da Igreja)

 

Esta ordem social era composta pelos integrantes da Igreja Católica (padres, bispos, monges, abades e papa). Cabia ao clero, na sociedade feudal, cuidar da vida espiritual de toda sociedade. Embora a função desta ordem fosse rezar, exercia influência política, moral e psicológica na sociedade.

 

Nobres (guerreiros)

 

Ordem composta por senhores feudais e cavaleiros (guerreiros). A função dos integrantes desta ordem era garantir a proteção da sociedade, utilizando de recursos militares. Concentravam poder em função da propriedade de terras, além de exercer o controle da justiça (no caso dos senhores feudais). Moravam em castelos, com suas famílias, que eram verdadeiras fortalezas militares.

 

Camponeses (servos)

 

Estavam presos às terras dos senhores feudais, através de obrigações em forma de prestações de serviços e de pagamentos de impostos e taxas. Compunham a grande maioria da população feudal. Dificilmente um servo tinha condição de sair de sua condição de vida. Eram os que trabalhavam de fato, para sustentar as outras duas ordens, pois os integrantes do clero e os nobres não pagavam impostos.

 

As três ordens da sociedade feudal: clero, nobreza e servos

As três ordens da sociedade feudal: clero (os que rezam), nobreza (os que batalham) e servos (os que trabalham). Essa organização social foi uma das principais características do feudalismo.

 


4 - Aspectos econômicos:

 

- A produção agrícola era a principal atividade econômica. Porém, também havia, em menor quantidade, pecuária (criação de gado), pesca, caça de animais e atividades artesanais.

 

- Grande parte do trabalho era servil, ou seja, realizado por servos (presos à terra por obrigações). Esse recebia a autorização de plantar e colher nas terras do senhor feudal, mas em troca, devia pagar várias taxas, impostos e parte de sua produção. Os servos também pagavam com trabalho para os senhores feudais (corveia).

 

- A unidade de produção estava dentro do feudo, que era uma grande propriedade rural cujo dono era o senhor feudal. O feudo era autossuficiente, pois quase não havia relações comerciais externas.

 

- Os gêneros produzidos e consumidos no feudo eram: pão, farinha, azeite, manteiga e vinho.

 

- No feudalismo havia um contraste econômico. Enquanto os nobres eram muito ricos, os servos viviam em condições precárias de vida.

 

- A moeda praticamente não era usada (baixa circulação de moedas). A economia se baseava, principalmente, na troca de mercadorias ou de mercadorias por trabalho.

 

- Em muitas regiões da Europa, a Igreja Católica também possuia terras e servos trabalhando nelas.

 

- Além da agricultura e pecuária, também havia no feudo a produção de objetos e utensílios, através do artesanato. Os principais profissionais que atuavam, de forma autônoma, nessa área eram os sapateiros, ferreiros, carpinteiros, tecelões, entre outros tipos de artesãos.

 

- Como as técnicas agrícolas eram atrasadas e rudimentares, a produção rural era baixa.

 

Pintura medieval retratando o trabalho dos servos nas terras do senhor Feudal
Pintura medieval retratando o trabalho dos servos nas terras do senhor Feudal (pintura do começo do século XV).




5 - Religião controlada pela Igreja Católica

 

Na Idade Média, a Igreja Católica dominava o cenário religioso. Detentora do poder espiritual, a Igreja influenciava o modo de pensar, a psicologia e as formas de comportamento. A igreja também tinha grande poder econômico, pois possuía terras em grande quantidade e até mesmo servos trabalhando. Os monges viviam em mosteiros e eram responsáveis pela proteção espiritual da sociedade. Passavam grande parte do tempo rezando, copiando livros e também a Bíblia.



6 - Existência de muitas guerras

 

A guerra no tempo do feudalismo era uma das principais formas de obter poder. Os senhores feudais envolviam-se em guerras para aumentar suas terras e poder. Os cavaleiros formavam a base dos exércitos medievais. Corajosos, leais e equipados com escudos, elmos e espadas, representavam o que havia de mais nobre no período medieval. Os nobres moravam em castelos fortificados, projetados para serem residências e, ao mesmo tempo, sistema de proteção.



7 - Educação influenciada pela Igreja

 

A educação era para poucos, pois só os filhos dos nobres estudavam. Marcada pela influência da Igreja, ensinava-se o latim, doutrinas religiosas e táticas de guerras. Grande parte da população medieval era analfabeta e não tinha acesso aos livros.

 

8 - Aspectos religiosos e a arte

 

A arte medieval também era fortemente marcada pela religiosidade da época. As pinturas retratavam passagens da Bíblia e ensinamentos religiosos. As pinturas medievais e os vitrais das igrejas eram formas de ensinar à população um pouco mais sobre a religião.

 

Podemos dizer que, em geral, a cultura e a arte medieval foram fortemente influenciadas pela religião. Na arquitetura destacou-se a construção de castelos, igrejas e catedrais.

 

 


CRISE DO FEUDALISMO

 

A partir do século XII, ocorreram várias transformações na Europa que contribuíram para a crise do sistema feudal.

 

As principais causas da crise do feudalismo foram:

 

- O renascimento comercial impulsionado, principalmente, pelas Cruzadas;

 

- O aumento da circulação das moedas, principalmente nas cidades. Este fator desarticulou o sistema de trocas de mercadorias, característica principal do feudalismo;

 

- Desenvolvimento dos centros urbanos, provocando o êxodo rural (saída de pessoas da zona rural em direção às cidades). Muitos servos passaram a comprar sua liberdade ou fugir, atraídos por oportunidades de trabalho nos centros urbanos;

 

- As Cruzadas proporcionaram a volta do contato da Europa com o Oriente, quebrando o isolamento do sistema feudal;

 

- O surgimento da burguesia, nova classe social que dominava o comércio e que possuía alto poder econômico. Esta classe social foi, aos poucos, tirando o poder dos senhores feudais;

 

- Com o aumento dos impostos, proporcionados pelo desenvolvimento comercial, os reis passaram a contratar exércitos profissionais. Este fato desarticulou o sistema de vassalagem, típico do feudalismo;

 

- No final do século XV, o feudalismo encontrava-se desarticulado e enfraquecido. Os senhores feudais perderam poder econômico e político. Começava a surgir as bases de um novo sistema, o capitalismo.

 

Imagem de homens trabalhando na urbanização de uma cidade medieval

O desenvolvimento das cidades no final da Idade Média também foi determinante para a crise do sistema feudal.



Terceira Cruzada com Ricardo Coração de Leão a frente

As Cruzadas também atuaram para gerar a crise do feudalismo.

 

 

SÍNTESE SOBRE O FEUDALISMO:

 

- O Feudalismo foi o sistema econômico da Idade Média (século V ao XV) na Europa.


- Economia baseada na produção agrícola, sistema de trocas (sem uso de moedas), de subsistência e descentralizada.


- A unidade de produção era o feudo (castelo, vila camponesa, manso senhorial, manso servil, moinho e igreja).


- Sociedade feudal dividida em: nobreza, clero, camponeses (servos) – sem mobilidade.


- A terra era a fonte de poder econômico e jurídico (elaboração de leis e aplicações).


- O principal tipo de trabalho era o servil (não é escravo).


- As principais obrigações dos servos eram a corveia, a talha e as banalidades pagas ao senhor feudal pelo uso da terra.


- A religião oficial e dominante era a Católica.


- Os principais fatores de desintegração (século XI ao XV) do feudalismo foram as Cruzadas, a reativação do comércio e o surgimento da burguesia.

 

 

 

GALERIA DE IMAGENS SOBRE O FEUDALISMO:

 

Agricultores trabalhando numa vinha
 Agricultores trabalhando numa vinha.

 

 

Cena de uma guerra durante o feudalismo, ataque a um castelo
 Cerco de Jerusalém em 1099 (Cruzadas)

 

 

Nobreza em um castelo medieval na França
 Nobreza em um castelo medieval na França.

 

 

Pecuária, criação de animais, no feudalismo
 Pecuária, criação de animais no feudalismo.

 

 

Rei Silvestre I fazendo uma cerimônia de homenagem com um cavaleiro
 Rei Silvestre I fazendo uma cerimônia de homenagem com um cavaleiro.

 

 

Cerimônia de vassalagem durante o feudalismo
 Cerimônia de vassalagem.

 

 

Cena religiosa de um papa abençoando um rei na Idade Média
 Papa abençoando um rei na Idade Média.

 

 

 



Texto atualizado em 05/01/2021

Foto do professor de História Jefferson Evandro Machado Ramos Autor:
Professor Jefferson Evandro Machado Ramos.
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).



Você também pode gostar de:


Feudalismo e seus aspectos econômicos, políticos e religiosos Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Fontes de pesquisa consultadas para a elaboração do texto:

 

- ARRUDA. José Jobson de Andrade. História Antiga e Medieval. São Paulo: Editora Ática, 1988.

 

- SILVA, Marcelo Cândido da. História Medieval. São Paulo: Contexto, 2019.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.