Características da Religião na Idade Média

Saiba como era a vida religiosa na Europa medieval.


Cristianismo: religião predominante na Europa Medieval
Cristianismo: religião predominante na Europa Medieval

 

Pergunta:

 

Quais as principais características da religião na Idade Média?

 

Resposta:

 

- Praticamente, todos os europeus, durante a Idade Média, eram cristãos.

 

- A Igreja Católica Romana exercia domínio religioso total, com grande influência na sociedade. Ela exercia grande influência na vida social e comportamental das pessoas.

 

- O papa (líder da Igreja e considerado um representante de Deus na Terra) possuía grande poder religioso e político na sociedade medieval europeia.

 

- Ocorreram as Cruzadas nos séculos XI e XII com o objetivo principal de reconquistar Jerusalém dos muçulmanos. A obtenção de terras e bens materiais também foi um dos objetivos.

 

- Houve a Inquisição (Tribunal do Santo Ofício) para combater os “infiéis”, as heresias e fortalecer o poder da Igreja. Muitas pessoas foram queimadas na fogueira da Inquisição, sob a acusação de bruxaria, heresia ou por defender princípios contrários aos dos católicos.

 

- Não era permitido seguir nenhuma outra religião que não fosse a católica. Pessoas que seguiam outras crenças, quando eram descobertas, recebiam punições ou eram excluídas da sociedade.

 

- Os cultos católicos ocorriam nas igrejas, basílicas e catedrais. Praticamente todas as cidades europeias na Idade Média possuíam uma igreja.

 

- As missas eram realizadas em latim. Nas igrejas e catedrais existiam muitas imagens, vitrais e pinturas nas paredes como recurso para ensinar passagens da Bíblia.

 

- O imaginário (inferno, diabo, sofrimentos, sonhos) era muito utilizado pelos clérigos como forma de manter os fiéis nos caminhos da religião. Nesse sentido, a teologia do medo foi muito usada pela Igreja.

 

- Houve pouco desenvolvimento científico na Idade Média, pois a Igreja Católica era totalmente contrária as explicações científicas, valorizando apenas as explicações religiosas. Inclusive, cientistas que desafiaram os dogmas católicos foram perseguidos, presos e até condenados à morte.

 

- Além do clero secular (padres, bispos, papa, etc.) havia também o clero regular (monges). Esses viviam isolados da sociedade, nos mosteiros, rezando, estudando, trabalhando e fazendo cópias da Bíblia e de livros religiosos e filosóficos.

 

Pintura mostrando a Inquisição Medieval
Inquisição Medieval: um dos aspectos mais violentos da Idade Média.

 

 

A Igreja Medieval


No ano de 391, a religião cristã foi transformada em religião oficial do Império Romano. A partir deste momento, a Igreja Católica começou a se organizar e ganhar força no continente europeu. Nem mesmo a invasão dos povos bárbaros (germânicos) no século V atrapalhou o crescimento do catolicismo.

 

Influência da Igreja na Idade Média


Durante a Idade Média (século V ao XV) a Igreja Católica conquistou e manteve grande poder (temporal e espiritual). Possuía muitos terrenos (poder econômico), influenciava nas decisões políticas dos reinos (poder político), interferia na elaboração das leis (poder jurídico) e estabelecia padrões de comportamento moral para a sociedade (poder social). 



Como religião única e oficial, a Igreja Católica não permitia opiniões e posições contrárias aos seus dogmas (verdades incontestáveis). Aqueles que desrespeitavam ou questionavam as decisões da Igreja eram perseguidos e punidos. Na Idade Média, a Igreja Católica criou o Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) no século XIII, para combater os hereges (contrários à religião católica). A Inquisição prendeu, torturou e mandou para a fogueira milhares de pessoas que não seguiam às ordens da Igreja. 



Por outro lado, alguns integrantes da Igreja Católica foram extremamente importantes para a preservação da cultura. Os monges copistas dedicaram-se à copiar e guardar os conhecimentos das civilizações antigas, principalmente, dos sábios gregos. Graças aos monges, esta cultura se preservou, sendo retomada na época do Renascimento Cultural.



Enquanto parte do alto clero (bispos, arcebispos e cardeais) preocupava-se com as questões políticas e econômicas, muitos integrantes da Igreja Católica colocavam em prática os fundamentos do cristianismo. Os monges franciscanos, por exemplo, deixaram de lado a vida material para dedicarem-se aos pobres.

 

Pintura retratando o papa Gregório I lendo a Bíblia

Papa Gregório I: um dos principais papas da Igreja Católica Romana na Idade Média. Os papas tinham muito poder e chegavam a interferir em questões políticas dos reinos europeus.

 

 

A influência cultural da Igreja Católica na Idade Média



A cultura na Idade Média foi muito influenciada pela religião católica. As pinturas, esculturas e livros eram marcados pela temática religiosa. Os vitrais das igrejas traziam cenas bíblicas, pois era uma forma didática e visual de transmitir o evangelho para uma população quase toda formada por analfabetos. Neste contexto, o papa São Gregório (papa entre os anos de 590 e 604) criou o canto gregoriano. Era uma outra forma de transmitir as informações e conhecimentos religiosos através de um instrumento simples e interessante: a música. 


Monge copista da Idade Média

Monge copista da Idade Média: foram de grande importância na preservação da cultura greco-romana e cristã, além de reproduzirem a Bíblia.

 

 

 

Mosteiros na Idade Média

 

O mosteiro é um estabelecimento de caráter religioso em que os monges vivem isolados da sociedade. Na Idade Média (século V ao XV), foram construídos vários mosteiros na Europa, sendo que eles eram de orientação cristã (pertencentes à Igreja Católica Apostólica Romana).

 

Os primeiros mosteiros

 

Os primeiros mosteiros católicos surgiram no final do século V. Mas foi na Itália do começo do século VI, com Bento de Núrsia, que fundou a Ordem dos Beneditinos (Ordem de São Bento), que a vida monástica começou a existir com regras específicas.



Principais características e a vida dos monges nos mosteiros:

 

- Os monges viviam isolados nos mosteiros, cumprindo uma de suas principais funções na sociedade medieval: orar. Vale ressaltar que na Idade Média os indivíduos tinham funções muito bem estabelecidas socialmente: os nobres guerreavam, os servos trabalhavam e os religiosos (principalmente os monges) oravam.


- Além de orar, os monges trabalhavam muito no mosteiro. Após acordarem bem cedo (por volta das 5 horas da manhã) e fazerem suas orações, iam para o trabalho. Os monges cuidavam de plantações, criavam animais, cozinhavam e faziam a limpeza e manutenção do mosteiro.


- Nos mosteiros existiam também os monges copistas. A função deles era reproduzir (fazer cópias) da Bíblia e de textos religiosos. Faziam também traduções de obras clássicas (greco-romanas), principalmente de caráter religioso ou filosófico. Era comum haver bibliotecas nos mosteiros. Os monges eram as pessoas mais cultas na Idade Média, pois sabiam escrever e ler em latim, além de possuírem grande capacidade de interepretação e formação cultural.


- Nos mosteiros, os monges realizavam missas. Porém, essas missas não eram abertas ao público em geral. Os monges viviam isolados da sociedade, tendo pouquíssimos contatos com pessoas que não eram do mosteiro.


- Os mosteiros eram dirigidos por abades, que eram responsáveis pela administração desses estabelecimentos.


- Nos mosteiros, os monges também cantavam, principalmente o Canto Gregoriano, gênero musical típico da Idade Média. Esses cantos, realizados por corais de monges, falavam de temas cristãos, principalmente sobre os ensinamentos de Jesus Cristo.


- Geralmente os monges entravam muito jovens no mosteiro e passavam a vida toda lá. Alguns iam por vocação e livre escolha, porém alguns eram colocados nos mosteiros por suas famílias (geralmente filhos de nobres).


- Os monges seguiam, assim como todo clero católico, os votos de castidade. Não podiam se casar, ter filhos, nem mesmo ter contatos com mulheres. Viviam, exclusivamente para a vida monástica.

 

- Na Idade Média existiram várias ordens monásticas (de monges). Entre elas, podemos citar as principais: Beneditinos, Cartuxos, Cistercienses, Trapistas e Basilianos.


- Uma das principais características dos mosteiros era a valorização do silêncio. Havia poucas conversas e qualquer tipo de barulho era inaceitável. Falava-se apenas o estritamente necessário.

 

Principais funções dos mosteiros:

 

- Servir de moradia e local de oração para os monges que ali viviam.

 

- Ser um centro de oração e trabalho para os monges.

 

- Estimular o estudo de questões religiosas e filosóficas.

 

- Realização de missas.

 

- Realizar a cópia de Bíblias e livros. Quem fazia esta atividade eram os monges copistas.

 

Pintura mostrando monges de um mosteiro medieval

Monges de um mosteiro trabalhando na cópia de textos e estudando.

 


Curiosidades históricas:


- Na Idade Média, também existiram ordens religiosas monásticas femininas, compostas por monjas, que também viviam isoladas nos conventos. Entre elas, podemos citar: Ordem das Clarissas e a Ordem das Carmelitas.


- No Islamismo, no Budismo e no Hinduísmo também existem ordens religiosas monásticas (formadas por monges). Porém, as crenças, organização e tradições são bem diferentes das ordens católicas.


- Os monges católicos fazem parte do clero regular, ou seja, são os religiosos que vivem de acordo com as regras de sua ordem religiosa. Já os padres, bispos e até o papa fazem parte do clero secular (não vivem isolados e possuem contato com o mundo e as pessoas comuns).

 

- Os mosteiros geralmente eram construídos em regiões isoladas (principalmente no alto de montanhas ou em suas encostas).

 

- A palavra mosteiro tem como origem (etiologia) a palavra grega monastérion, que significa "residência solitária".



Dica de livro e filme:



- Para saber mais sobre os mosteiros medievais e a vida dos monges: leia o livro O nome da rosa, de Umberto Eco ou assista o filme que possui o mesmo nome.

 

Foto do Mosteiro de São Bento de Subiaco na Itália

Mosteiro de São Bento de Subiaco (região de Lázio) na Itália: início da construção no século VI.

 

 

 



Resposta elaborada por:

Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Características da Religião na Idade Média Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- ARRUDA. José Jobson de Andrade. História Antiga e Medieval. São Paulo: Editora Ática, 1988.

 

- SILVA, Marcelo Cândido da. História Medieval. São Paulo: Contexto, 2019.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.