Características da Economia Açucareira no Brasil Colonial

Conheça os principais aspectos da economia do Brasil durante o Ciclo do Açúcar


Explicação sobre as características da economia açucareira no Brasil colonial.
Explicação sobre as características da economia açucareira no Brasil colonial.

 

Pergunta:

 

Quais foram as principais características da economia açucareira no Brasil Colonial?

 

Resposta:

 

- A fase econômica do açúcar vai de meados do século XVI até meados do XVIII.

 

- Teve início com os engenhos de açúcar, principalmente na região Nordeste do Brasil, no final da primeira metade do século XVI. O Nordeste foi escolhido, pois havia solo e clima favoráveis.

 

- O engenho era a unidade de produção de cana-de-açúcar. A palavra também é usada para fazer referência à máquina (movida a força humana, hídrica ou animal) utilizada para moer a cana.

 

- O desenvolvimento da atividade açucareira no Brasil foi uma decisão da corte portuguesa, voltada para efetivar a colonização do Brasil, que até 1530 não havia ocorrido.

 

- A produção de açúcar era rentável (muito lucrativa), pois o produto tinha grande aceitação no mercado europeu, além de atingir preços elevados.

 

- A econômica açucareira no Brasil deve ser entendida dentro do contexto histórico do Mercantilismo.

 

- Utilizou o sistema de produção conhecido como plantation: grandes propriedades rurais (latifúndios); produção voltada para o mercado externo (exportação); monocultura (no caso a cana-de-açúcar); policultura e pecuária em pequena quantidade, apenas para consumo na própria propriedade rural.

 

- Uso de mão-de-obra escava de origem africana. O tráfico de escravos estava ligado à economia açucareira e também era muito lucrativo.

 

- O senhor de engenho era, geralmente, além de proprietário, o administrador do engenho.

 

- Havia a contratação de poucos trabalhadores livres (geralmente homens brancos) para a execução de atividades de fiscalização e manutenção no engenho.

 

- Os grandes senhores de engenho eram muito ricos, ou seja, a economia açucareira era concentradora de riquezas.

 

- Sistema de produção predatório, ou seja, havia muito desmatamento e queimadas para o plantio da cana.

 

- Além dos senhores de engenho, a corte portuguesa (que cobrava impostos) e os comerciantes de açúcar faturavam muito com essa atividade econômica.


Pintura de um engenho colonial brasileiro

















Engenho colonial brasileiro: a unidade de produção da economia açucareira.

 

 

________________________

Resposta elaborada por:

Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

- a pergunta foi enviada por Gustavo A. Siqueira em fevereiro de 2020.






Características da Economia Açucareira no Brasil Colonial Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- PILETTI, Nelson. História do Brasil. São Paulo: Ática, 1990.

 

- ARRUDA, José Jobson de A.; PILETTI, Nelson. Toda História – História Geral e História do Brasil. São Paulo: Ática, 2001.


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.