Floresta Amazônica

Conheça as principais características e os problemas que ameaçam esse rico e importante bioma brasileiro


Floresta Amazônica: rica biodiversidade
Floresta Amazônica: rica biodiversidade

 

Localização geográfica


Situada na região norte da América do Sul, a floresta amazônica possui uma extensão de aproximadamente 7.000.000 km² espalhados pelos territórios do Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Equador, Suriname, Guiana e Guiana Francesa.


A maior parte da Amazônia, aproximadamente 60%, está localizada em território brasileiro, ocupando os estados do Amazonas, Amapá, Rondônia, Acre, Pará e Roraima. A Floresta, que é a maior floresta úmida do mundo, abriga 20% de todas as espécies da fauna do planeta.


Principais características da Floresta Amazônica:

 


Formada por vegetação por fechada, possui árvores de grande porte, situando-se próximas umas das outras. Como a copa das árvores impede a entrada da maior parte da luz solar dentro da mata, a vegetação rasteira não consegue se desenvolver nas áreas onde a floresta é mais densa. Dessa forma, as espécies de vegetação rasteira estão presentes em pouca quantidade na floresta.


Como a maior parte do alimento disponível encontra-se no alto das árvores, como folhas e frutos, a maior parte da fauna amazônica está adaptada a viver na copa das árvores e é formada por animais de pequeno e médio porte, como macacos, cobras, marsupiais, tucanos, pica-paus, roedores, morcegos entre outros.


A região é cortada pelos inúmeros rios da bacia do Rio Amazonas, onde vivem 378 espécies diferentes de répteis, 3 mil espécies de peixes e 400 espécies de anfíbios. A floresta também serve de habitat para os grandes felinos americanos, a onça-pintada, a onça-parda e a jaguatirica.


Apesar das camadas mais profundas do solo não serem ricas em nutrientes, o horizonte O, que corresponde à camada superficial e orgânica do solo, é formado pela decomposição de folhas, frutos e animais mortos que formam um rico humus. Esse humus é responsável por fornecer os nutrientes necessários para as milhares de espécies de plantas e árvores que se desenvolvem nesta região.


Ao longo dos últimos 11 mil anos de sua formação, o ecossistema da floresta amazônica alcançou um perfeito equilíbrio, de forma que tudo o que a floresta produz é aproveitado de forma eficiente.

 

Espécies animais da Amazônia

Amazônia: fauna rica composta por muitas espécies animais.



Características climáticas

 

- O clima da Floresta Amazônica é Equatorial (quente e chuvoso). Num dia típico na floresta amazônica, podemos encontrar muito calor durante o dia com chuvas fortes no final da tarde, principalmente durante o inverno.


- A dinâmica climática da região é diretamente influenciada pela presença da floresta, que é responsável pela formação da massa equatorial continental, uma massa de ar úmida formada graças à evapotranspiração da floresta. A umidade da massa equatorial continental influencia diretamente o regime de chuvas nas áreas centrais do Brasil, sendo importante para o equilíbrio de outros biomas, como o Cerrado.

 

- A umidade, gerada pela evaporação da floresta, atua na formação da Massa de Ar Equatorial Continental. Essa massa de ar úmida é a responsável por grande parte das chuvas na região Norte e Centro-Oeste do país. Às vezes, ela chega até a região Sudeste e áreas ocidentais da região Nordeste, também provando chuvas, embora menos intensas.

 

- Elevado índice pluviométrico (chuvas) anual. No ano, a média é de 2.400 milímetros de chuva (por mês). No inverno, o índice pluviométrico fica em torno de 1.500 mm. Já no verão, esse índice sobe para 3.400 mm.

 

- O verão é a estação mais quente e chuvosa do ano. As chuvas, geralmente fortes, ocorrem no final da tarde.

 

- Temperaturas elevadas durante o ano todo com baixa amplitude térmica anual (pouca variação de temperaturas durante o ano). Praticamente não faz frio na região da floresta amazônica. A temperatura média anual 27°C. No verão, a temperatura média fica em torno de 30°C (podendo chegar até a 36°C nos dias mais quentes). Já no inverno, a temperatura média é de 24°C.

 

- A umidade do ar na floresta amazônica é elevada (em torno de 82%), típica de florestas tropicais e equatoriais.

 

Foto da floresta amazônica
Floresta Amazônica: clima quente, úmido e chuvoso.

 

 


TIPOS DE MATAS DA FLORESTA AMAZÔNICA:



1 - Mata de Igapó

 

Matas que estão presentes ao longo dos rios. Estas matas ficam inundadas durante o ano todo pelas constantes chuvas. A vegetação, composta principalmente por plantas de porte pequeno, apresenta elevada adaptação ao meio de grande umidade. As espécies vegetais mais comuns são: bromélias, vitórias-régias, mucuris e orquídeas.

 

2 - Mata de Terra Firme

 

É uma mata presente em áreas próximas aos rios, porém sem ocorrência de inundações. Encontramos, na Amazônia, nas áreas de baixos planaltos sedimentares. As árvores de maior porte (entre 30 e 50 metros de altura) estão presentes nestas matas. É uma mata em que ocorre muita atividade de extrativismo vegetal, em função da grande presença de castanheiras.

 

As principais espécies deste tipo de mata são: quaruba, castanheira, caucho e guaraná.

 

3 - Mata de Várzea

 

É um tipo de mata que também é encontrada próxima aos rios. Porém, estão em áreas em que as chuvas ocorrem em grande parte do ano, mas não durante todo ano. As árvores frondosas de médio e grande porte fazem parte da vegetação típica da mata de várzea. Entre estas árvores podemos citar as seringueiras, samaúmas e andirobas.

 

Foto da Mata de Várzea nas margens do rio Amazonas
Mata de Várzea nas margens do rio Amazonas.

 

Curiosidade geográfica:

 

- A maior parte da floresta amazônica é composta pelas matas de terra firme.

 

 


Os três principais problemas que ameaçam a Floresta Amazônica:




1  - Desmatamento

A desmatamento da Floresta Amazônica é um dos principais problemas ambientais do mundo atual, em função de sua grande importância para o meio ambiente. Este desmatamento causa extinção de espécies vegetais e animais, trazendo danos irreparáveis para o ecossistema amazônico. 


Principais causas:


- Degradação provocada pelo corte ilegal de árvores, destinadas ao comércio ilegal de madeira;

 

- Queimadas ilegais para abertura de pastagens para o gado ou áreas agrícolas (principalmente para a cultura de soja);

 

- Assentamentos humanos em função do crescimento populacional na região.

 

Principais consequências (os problemas gerados):


- Extinção de espécies vegetais e animais;

 

- Desequilíbrio no ecossistema da região;

 

- Aumento da poluição do ar nos casos de queimadas;

 

- Aumento de casos de erosão do solo.


Problemas de fiscalização


Em função da gigantesca extensão territorial da Floresta Amazônica, a fiscalização é extremamente complicada. Além disso, o governo brasileiro coloca poucos fiscais atuando na região, fato que dificulta ainda mais a fiscalização.

 

Foto de queimada na floresta amazômica

Queimada na Amazônia: um dos principais problemas ambientais enfrentados pela floresta amazônica.

 

Troncos de árvores cortadas na Floresta Amazônica

O corte ilegal de árvores para o comércio é outra importante causa do desmatamento na floresta amazômica.



2 - Biopirataria


Outro problema enfrentando pelas populações tradicionais que habitam a região é a biopirataria. Cientistas estrangeiros entram na floresta sem autorização de autoridades brasileiras para obter amostras de plantas ou espécies animais e se apropriar de conhecimentos milenares da população local.


Esses cientistas levam as informações coletadas para seus países onde desenvolvem substâncias e produtos para serem comercializados e registram patentes das técnicas desenvolvidas, o que lhes garante o direito de exclusividade do uso deste conhecimento. Dessa forma, populações tradicionais da Floresta Amazônica e todo povo brasileiros são impedidos de utilizarem como bem entenderem as substâncias e conhecimentos originários do nosso território.



3 - Mineração


Com a descoberta de ouro na região (principalmente no estado do Pará), muitos rios estão sendo contaminados. Os garimpeiros usam o mercúrio no garimpo, substância que está contaminando os rios e peixes da região. Os povos indígenas são os principais afetados. Além da violência que cresce com o interesse fazendeiros e grandes empresas de utilizarem os recursos naturais das reservas indígenas, a poluição afeta diretamente a saúde dos povos da região.

 


A Amazônia é o pulmão do mundo?


Durante muito tempo, vários cientistas chamaram a Floresta Amazônica de o "pulmão do mundo". Porém, atualmente, este apelido tem sido deixado de lado, pois estudos mais recentes mostram que as florestas consomem quase todo o oxigênio que produzem.
Apesar disso, a Floresta Amazônica, assim como outras florestas úmidas, apresenta grande importância para a manutenção do equilíbrio ambiente, pois atuam na filtragem e regeneração do ar e na regulação do ciclo hidrológico.

 

Voce sabia?

 

- A Floresta Amazônica guarda cerca de 20% da totalidade de água doce do mundo.

- A Amazônia está presente nos territórios do Brasil (cerca de 60%), Peru (cerca de 13%), Colômbia, Venezuela, Equador, Suriname, Bolívia, Guiana e Guiana Francesa.

 

- Ela cobra cerca de 5,5 milhões de quilômetros quadrados de área.

 

Vista aérea de uma área da Floresta Amazônica

Vista aérea de uma área da Floresta Amazônica.

 

 

Principais espécies de animais: mamíferos, répteis e anfíbios da Floresta Amazônica:



- Preguiça-de-três-dedos

 

- Quati

 

- Capivara

 

- Tartaruga-da-Amazônia

 

- Jacaré-açú

 

- Sucuri

 

- Anacã

 

- Onça-pintada (jaguar)

 

- Irará

 

- Preguiça-real

 

- Mico-de-cheiro

 

- Macaco-uacari

 

- Macaco-parauacu

 

- Sagui-imperador

 

- Tatu-galinha

 

- Quati-de-nariz-branco

 

- Ariranha

 

- Sagui-leãonzinho

 

- Capivara

 

- Macaco-barrigudo


- Macaco-aranha

 

- Anaconda

 

- Sapo-vidro

 

- Morcego-pescador

 

- Jaguatirica 

 

Tartaruga-da-Amazônia

Tartaruga-da-Amazônia: um réptil que vive nos rios da floresta amazônica.

 

 

 

Exemplos de aves da Amazônia (nomes populares e científicos):



- Figuinha-amazônica (Conirostrum margaritae)

 

- Gavião-real ou harpia (Harpia harpyja)

 

- Araracanga ou arara-vermelha-pequena (Ara macao)

 

- Amarelinho-da-amazônia (Inezia caudata)

 

- Araponga-da-amazônia (Procnias albus)

 

- Cigana (Opisthocomus hoazin)

 

- Azulão-da-amazônia (Cyanoloxia rothschildii)

 

- Tucano (Ramphastos toco)

 

- Andorinhão-da-amazônia (Chaetura viridipennis)

 

- Cardeal-da-amazônia – (Paroaria gularis)

 

- Caburé-da-amazônia – (Glaucidium hardyi)

 

- Mutum (Crax fasciolata)

 

- Choquinha-estriada-da-amazônia (Myrmotherula multostriata)

 

- Flautim-da-amazônia (Schiffornis amazonum)

 

- Socó-Onça (Tigrisoma lineatum)

 

- Patativa-da-amazônia (Catamenia homochroa)

 

- Periquito-da-amazônia (Nannopsittaca dachilleae)

 

- Sanhaçu-da-amazônia (Tangara episcopus)

 

- Sete-cores-da-amazônia (Tangara chilensis)

 

Duas araras-vermelhas, aves típicas da floresta amazônica

Duas araras-vermelhas, aves típicas da floresta amazônica.

 

 


Última atualização: 17/02/2021


Por Jóyce Oliveira Leitão
Licenciada em Geografia (Universidade Estadual de Londrina - 2009), Bacharela em Geografia (USP - 2014) e Mestra em Geografia (Unicamp - 2017).




Você também pode gostar de:


Floresta Amazônica Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Fontes de referência do texto:

 

- ADAS, Melhem e ADAS, Sérgio. Expedições Geográficas. São Paulo: Editora Moderna, 2016.

- ADÃO, Edilson e Furquim Jr., Laércio. 360° Geografia. São Paulo: Editora FTD, 2015. 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Logotipo do site Suapesquisa.com em preto e branco Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.