Interação Ecológica

Conheça a definição de interação ecológica, tipos e exemplos.


Orquídea num tronco de árvore: exemplo de interação ecológica.
Orquídea num tronco de árvore: exemplo de interação ecológica.

 

Definição


Estabelecer uma interação ecológica com outro ser é mandatório para qualquer ser vivo. Indivíduos vivos compartilham espaço e recursos com outros. Ao se conscientizar do fato de que um ser faz parte do ambiente de outro, Ernest Haeckel cunhou o termo ecologia (ökologie em alemão).


A ecologia se transformou em uma ciência extensa. Entre os vários assuntos tratados por ela, estão as interações ecológicas, ou seja, as interações entre organismos vivos.



Características principais, tipos e exemplos:


Uma interação ecológica pode ser classificada em dois grupos principais. Estar em um deles depende do fato de um ou ambos componentes que interagem conseguirem:


- Benefícios - interações harmônicas


- Prejuízos - interações antagônicas


Entre as interações ecológicas harmônicas estão o mutualismo e o comensalismo, enquanto entre as antagônicas estão a predação, o parasitismo e a competição. A definição e exemplos em cada uma delas está abaixo:


Mutualismo: organismos de espécies diferentes beneficiam um ao outro. Exemplo: árvores Acácias oferecem sítios e néctar para as formigas e essas predam insetos prejudiciais às árvores.


Comensalismo: Um organismo se beneficia, mas os seus ganhos não implicam em benefício ou malefício para outro organismo. Exemplo de comensalismo: bromélias e orquídeas se fixam nos troncos de árvores ganhando sombra e umidade sem causar prejuízo.


Predação: Organismo consume indivíduos, o que resulta na morte desses. Em sentido mais amplo, inclui também a remoção de partes (folhas, flores, sementes) da vítima. Exemplo: jacaré obtém alimento após capturar e matar peixes.


Parasitismo: Organismo (parasita) se beneficia consumindo partes de uma presa viva (hospedeiro). Exemplo: pulga consegue energia através da sucção do sangue de mamíferos, enquanto esses perdem nutrientes.


Competição: O interesse de um organismo está em conflito com o interesse do outro. Isso resulta, para ambos, um ou mais dos seguintes malefícios: menor sobrevivência, mais mortalidade, menor tamanho corporal e menor fecundidade (capacidade de reprodução).



Curiosidade ecológica:


Na Austrália foi introduzido o cacto mexicano Opuntia, cuja população se expandiu demais. Ela foi controlada com a soltura proposital de mariposas cujas larvas devoram os brotos. Isso mostra como a investigação de um tipo de interação ecológica ensina sobre controle biológico.

 

Pulga na pele de um cachorro
Pulga na pele de um cachorro: exemplo de parasitismo (interação ecológica antagônica).

 

 

TEXTO COMPLEMENTAR: O PARASITISMO

 

O parasitismo é um fenômeno pelo qual uma planta ou animal sobrevive retirando nutrientes de outro ser. Estabelece-se nesta relação uma forte dependência, onde um lado é beneficiado (parasita) e o outro prejudicado (hospedeiro). Muitas vezes, o animal ou planta que sofre a ação do parasita, pode chegar a morte.



Podemos citar, como exemplo deste fenômeno, o piolho, que vive como parasita no couro cabeludo de seres humanos e animais domésticos. Eles retiram do seu hospedeiro o sangue, alimento fundamental para a sua sobrevivência. Outro exemplo bem conhecido é a tênia, que vive no sistema digestório dos seres humanos.




Tipos de parasitas (classificação):



Parasitas Completos: vivem no hospedeiro durante a vida toda.

 

Parasitas Incompletos: vivem no hospedeiro durante um certo período da vida.

 

Endoparasitas: vivem na parte interna do hospedeiro. Exemplos: tênias, vermes e alguns microrganismos.

 

Ectoparasitas: vivem na parte externa do animal ou planta. Exemplos: fungos, piolhos, pulgas e carrapatos.



Principais parasitas humanos (exemplos):


- Piolho (inseto).


- Entamoeba histolytica (protozoário, mais conhecido como ameba).


Trypanosoma cruzi (protozoário).


- Giardia Lamblia (protozoário).


- Plasmodium falciparum (protozoário).


- Schistosoma mansoni (platelminto).

 

Imagem de microscópio de tripanossoma

Tripanossoma entre hemácias humanas. Outro exemplo de parasitismo

 

 

Você sabia?


Parasitologia é a ciência que estuda os parasitas, os seus hospedeiros e as relações entre eles.

 



Artigo publicado em: 10/12/2021 e atualizado em 27/08/2022

Por Milene Moura Martins
Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais,  mestrado pela UNESP e doutorado em Zoologia pela Universidade de São Paulo.




Você também pode gostar de:


Interação Ecológica Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- LOPES, Sônia. Biologia Essencial. São Paulo: Editora Saraiva, 2003.

 

- PAULINO, Wilson Roberto. Biologia. São Paulo: Editora Ática, 2003.

 

- BURNIE, David. Dicionário Temático de Biologia. São Paulo: Editora Scipione, 1997.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2022 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.