Trovadorismo

O Trovadorismo foi o primeiro movimento literário português. Foi marcado, principalmente, pelas poesias e cantigas.


Trovadorismo: primeiro movimento de literatura portuguesa
Trovadorismo: primeiro movimento de literatura portuguesa

 

O que foi e surgimento

 

O trovadorismo refere-se a um movimento literário e cultural que surgiu durante a Idade Média no sul da França (região de Provença), onde poetas, conhecidos como trovadores, compunham e executavam poesia lírica. Suas obras geralmente giravam em torno de temas de amor cortês, cavalheirismo e a idealização das mulheres. A influência do trovadorismo se espalhou por toda a Europa e desempenhou um papel crucial no desenvolvimento da poesia e da música ocidentais.

 

Principais aspectos do contexto histórico:

 

• Na área econômica e política, Portugal vivia no período do Feudalismo.

 

• Estava ocorrendo na Península Ibérica o processo de Reconquista. Vale lembrar que os muçulmanos invadiram o sul de Portugal e Espanha no começo do século VIII. As guerras de reconquista ocorreram entre os séculos VIII e XV.

 

• A literatura trovadoresca foi produzida, principalmente, por membros da nobreza e, portanto, refletia o modo de vida dessa camada social. Grande parte das poesias do trovadorismo falavam sobre diversos temas relacionados à vida na corte.

 

• Nessa época, a religião predominante em Portugal era o Catolicismo. Período marcado por grande influência da Igreja Católica na vida social e até política. O teocentrismo (Deus como centro de tudo e de todas as explicações) era uma das principais características desse período histórico.

 

• Ainda no aspecto religioso, essa época foi marcada pelas Cruzadas. Cavaleiros cristãos que partiam para o oriente com o objetivo principal de retomar, através da guerra, Jerusalém (Terra Santa), que havia sido conquistada pelos muçulmanos.

 

• No século XIV, teve início o processo de expansão marítima portuguesa com as navegações na costa africana e ilhas próximas a Portugal.

 

• Enquanto na Península Ibérica os trovadores escreviam suas líricas em galego-português, em Provença (sul da França) eles usavam a língua d'oc.

 

Dom Dinis, trovador português

Dom Dinis (1261-1325): foi rei de Portugal e importante trovador.



Marco inicial: origem e história

 

O marco inicial do Trovadorismo foi a “Cantiga da Ribeirinha” (conhecida também como “Cantiga da Garvaia”), escrita por Paio Soares de Taveirós, no ano de 1189. Esta fase da literatura portuguesa vai até o ano de 1418, quando começa o Quinhentismo. 



Trovadores e Cancioneiros

 

Na lírica medieval, os trovadores eram os artistas de origem nobre, que compunham e cantavam, com o acompanhamento de instrumentos musicais, as cantigas (poesias cantadas). Estas cantigas eram manuscritas e reunidas em livros, conhecidos como Cancioneiros. Temos conhecimento de apenas três Cancioneiros. São eles: “Cancioneiro da Biblioteca”, “Cancioneiro da Ajuda” e “Cancioneiro da Vaticana”.

 

Os trovadores de maior destaque na lírica galego-portuguesa foram: Dom Duarte, Dom Dinis, Paio Soares de Taveirós, João Garcia de Guilhade, Aires Nunes e Meendinho.

 

Trovador lenda uma poesia para o rei

Trovador lendo, provavelmente um poema, para o rei.

 

 

Os tipos de cantigas e suas principais características e temas

 

No Trovadorismo galego-português, as cantigas são divididas em: Satíricas (Cantigas de Maldizer e Cantigas de Escárnio) e Líricas (Cantigas de Amor e Cantigas de Amigo). 



1. Cantigas de Escárnio e Maldizer

 

As cantigas de escárnio e maldizer foram dois tipos de cantigas satíricas no período do Trovadorismo (Idade Média), principalmente presente na Literatura Portuguesa.

 

Principais características das cantigas de escárnio e maldizer:

 

• Presença de tom grosseiro, irônico e sarcástico (ironia agressiva).

 

• Utilização de linguagem popular (uso de palavras e expressões de fácil entendimento para os leitores da época).

 

• O poeta utiliza, muitas vezes, expressões e palavras obscenas (contrárias ao pudor da época, consideradas vulgares).

 

• O principal objetivo do escritor é satirizar, escarnecer (zombar) e ridicularizar pessoas (características físicas e comportamentos) ou situações sociais específicas.

 

Cantigas de Escárnio e Maldizer no Trovadorismo

Cantigas de Escárnio e Maldizer: sátira e ridicularização no Trovadorismo.

 

 

2. Cantigas de Amor

 

As cantigas de amor foram um dos principais tipos de cantiga lírica no período do Trovadorismo (Idade Média), principalmente em Portugal.

 

Principais características das cantigas de amor:

 

• O amor pela mulher amada era o principal tema das cantigas de amor. A cantiga era uma espécie de declaração de amor.

 

• O trovador se dirigia a sua amada para falar sobre seus sentimentos ou do sofrimento pelo amor não correspondido. A mulher amada era chamada, pelo trovador, de “senhora”.

 

• Possuía forte apelo emocional. A saudade era um elemento constante nesse tipo de cantiga.

 

Trovador fazendo uma cantiga de amor na Idade Média

Cantigas de amor no Trovadorismo: o amor pela mulher amada era o principal tema.

 

 

3. Cantigas de Amigo

 

As cantigas de amigo foi um tipo de cantiga lírica, muito comum em Portugal, na época do Trovadorismo (principal estilo literário da Idade Média).

 

Principais características das cantigas de amigo:

 

• O trovador escreve o poema assumindo o papel da mulher, expressando os sentimentos femininos.

 

• Os poemas possuem temáticas relacionadas aos dramas afetivos típicos do período medieval.

 

• O trovador se lamenta emocionado com as amigas ou com a mãe.

 

• O trovador (no papel de mulher) expressa as dores e saudades provocadas pelo amor não correspondido. Aparece a tristeza causada pela ausência do amado ou a esperança de um possível, mais difícil, encontro.

 

Cantigas de amigo do trovadorismo

Cantigas de amigo do Trovadorismo: temas relacionados a dramas afetivos.



 

RESUMO SOBRE O TROVADORISMO

 

Contexto Histórico

- Primeira manifestação literária da língua portuguesa.
- Séculos XII a XIV.
- Influência das cruzadas e do feudalismo.
- Reino de Portugal e Galícia como centros principais.



Características Gerais

- Literatura oral, cantada ou recitada por trovadores.
- Presença de jograis e menestréis (músicos e recitadores).
- Produção poética voltada para a aristocracia.



Gêneros Literários:


1. Cantigas de Amor:

  - Lírica amorosa.
  - Eu-lírico masculino.
  - Amor cortês, idealizado e platônico.
  - Exemplo: "Cantiga de Amor" de D. Dinis.

 
2. Cantigas de Amigo:

  - Eu-lírico feminino.
  - Temática amorosa, mas com tom mais pessoal e confessional.
  - Ambiente rural e cotidiano.
  - Exemplo: "Cantiga de Amigo" de Martim Codax.

 
3. Cantigas de Escárnio e Maldizer:

  - Sátira e crítica social.
  - Tom humorístico ou ofensivo.
  - Escárnio: Crítica indireta, com ironia e sarcasmo.
  - Maldizer: Crítica direta, com linguagem explícita e ofensiva.
  - Exemplo: "Cantiga de Maldizer" de João Garcia de Guilhade.



Temas Principais:

1. Amor:

- Idealização da mulher amada.
- Sofrimento e submissão do amante.
 
2. Natureza:

- Descrição de paisagens e elementos naturais.
- Contextualização dos encontros amorosos.
 
3. Sátira e Crítica:

- Criticar costumes, vícios e comportamentos da sociedade.
- Expor hipocrisias e injustiças.



Principais Trovadores:

- D. Dinis: Rei trovador, grande impulsionador do Trovadorismo.

- Paio Soares de Taveirós: Considerado um dos primeiros trovadores.

- João Garcia de Guilhade: Destacado nas cantigas de escárnio e maldizer.


Estrutura das Cantigas:

1. Versificação:

- Redondilhas (versos de 5 ou 7 sílabas).
- Uso de rimas e refrões.

2. Métrica:

- Regularidade métrica e rítmica.



Influências

- Poesia provençal.
- Lírica galego-portuguesa.


Importância:

- Marco inicial da literatura portuguesa.
- Preservação cultural e histórica do período medieval ibérico.
- Reflexo da sociedade feudal e seus valores.


Declínio

- Fim no século XIV com o surgimento do Humanismo.
- Mudanças políticas e sociais que alteraram a dinâmica cultural.



 

QUIZ

 

O Trovadorismo se desenvolveu em qual período histórico?

 






 

 

 

Veja também:

 

Literatura Medieval


Novelas de Cavalaria


Escolas Literárias Portuguesas

 

 




Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).




Você também pode gostar de:


Bibliografia Indicada

 

Vozes do Trovadorismo Galego-Português

Autor: VIEIRA, YARA FRATESCHI / MALEVAL, MARIA DO AMPARO TAVARES / MONGELLI, LENIA MARCIA

Editora: Ibis



A Literatura Portuguesa em Perspectiva - Trovadorismo e Humanismo

Autor: Medeiros, Lênia Marcia de

Editora: Atlas



Vídeo indicado no YouTube:

- Trovadorismo - Contexto Histórico (Canal do Prof. Noslen)

 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.