Teóricos do Absolutismo

Os principais teóricos do absolutismo que defenderam o sistema absolutista, suas principais ideias e obras.


Jacques Bossuet: um dos principais teóricos do Absolutismo
Jacques Bossuet: um dos principais teóricos do Absolutismo

 

Teóricos do Absolutismo, sua principais ideias e obras:


 

Jacques Bossuet (1627-1704): bispo, teólogo e filósofo francês. Defendeu a ideia de que o monarca era o representante de Deus no mundo. Dessa forma, todos deveriam respeitá-lo, sem questionar seus procedimentos. Nessa linha de pensamento, questionar o poder do rei seria o mesmo que questionar Deus.

Sua principal obra foi A Política Tirada da Sagrada Escritura, publicada postumamente em 1709.

 

Nicolau Maquiavel (1469-1527): historiador, diplomata, músico e filósofo italiano (florentino) do período do Renascimento. Defendeu a necessidade da concentração de poder nas mãos de um monarca forte. Esse deve fazer de tudo para obter resultados positivos em seu governo, mesmo que tenha que deixar de seguir a ética, a moral e a religião.

Sua principal obra foi O Príncipe, publicado em 1532.

 

Hugo Grotius (1583-1645): foi um diplomata, teórico, jurista e filósofo holandês. Defendeu a necessidade da soberania absoluta do Estado nas relações com outros Estados.

Sua obra principal foi Das leis de guerra e paz, publicada em 1625.

 

Thomas Hobbes (1588-1679): matemático, teórico político e filósofo inglês. Defendeu a ideia da necessidade de um rei forte como forma de preservar a existência da sociedade. Só um rei forte (autoritário) pode evitar a guerra de todos contra todos. Hobbes é um contratualista, ou seja, diz que os indivíduos de uma sociedade abrem mão de sua liberdade para dar ao governante poderes absolutos. Nesse contrato social, os indivíduos obtém proteção e ordem e o monarca pode e deve governar com poderes totais.

Sua principal obra foi Leviatã, publicada em 1651.

 

Jean Bodin (1530-1596): foi um jurista, economista e filósofo francês. Também defendeu o Absolutismo de acordo com a “Teoria do Direito Divino dos Reis”. De acordo com Jean Bodin, o monarca necessita de soberania absoluta e irrestrita.

Sua principal obra foi a Da República (conjunto de seis livros), publicado em 1576.

 

Retrato do filósofo francês Jean Bodin
Jean Bodin: filósofo e economista francês que defendeu o absolutismo.

 

 

 

 


 

 

Última revisão: 06/11/2020


Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Teóricos do Absolutismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Linhagens do Estado Absolutista

Autor: Anderson, Perry

Editora: Unesp

 

Fontes de pesquisa consultadas para a elaboração do texto:

 

- CAMPOS, Raymundo. Estudos de História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Editora Atual, 1988.

 

- CÁCERES, Florival; PEDRO, Antônio. História Geral. São Paulo: Moderna, 1988.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.