Escravidão, Servidão e Trabalho livre na Antiguidade

Conheça as diferenças entre escravidão, servidão e trabalho livre entre os povos antigos


Explicação sobre Escravidão, Servidão e Trabalho Livre
Explicação sobre Escravidão, Servidão e Trabalho Livre

 

Introdução

 

Durante a Antiguidade, desde o início das primeiras civilizações até a queda do Império Romano do Ocidente, houve três tipos principais de trabalho: escravidão (trabalho compulsório), servidão e trabalho livre. Eles possuem diferenças fundamentais e conhecê-las é muito importante para compreender a História Antiga.

 

Principais características dos tipos de trabalho na Antiguidade:

 

Escravidão

 

- Geralmente os escravos eram pessoas capturadas em guerra. O exército vencedor prendia os inimigos derrotados e os transformavam em escravos. Houve também, principalmente na Grécia Antiga, a escravidão por dívidas.

 

- O escravo não possui nenhum tipo de liberdade.

 

- Não possuíam direitos, apenas deveres.

 

- Eram obrigados a realizar todos os trabalhos ordenados pelos proprietários ou pelo Estado.

 

- Estavam presos à condição de escravos, ou seja, não podiam deixar o trabalho para buscar melhores oportunidades.

 

- Os escravos domésticos tinham uma condição de vida um pouco melhor do que os outros tipos de escravos.

 

- Seu trabalho não era remunerado por dinheiro ou qualquer outro bem. O escravo recebia, de seu proprietário, apenas o alimento suficiente para sobreviver (geralmente era de péssima qualidade ou restos), vestimentas básicas e um local para dormir.

 

- Os castigos físicos foram muitas vezes utilizados para punir atos de desobediência, erros ou tentativas de fuga dos escravos.

 

- Na Antiguidade, houve escravidão no: Egito Antigo, Grécia Antiga, Roma Antiga, China Antiga, Índia Antiga, Suméria (Mesopotâmia).

 

Servidão

 

- A servidão é caracterizada, principalmente, pela condição de dependência do servo em relação ao seu senhor.

 

- Na Antiguidade, a servidão funcionou, principalmente, da seguinte forma: um proprietário rural deixava os camponeses cultivarem em sua terra, porém, os servos deviam pagar tributos para o senhor. Geralmente, o tributo era pago em espécie (uma certa quantidade do que os servos colheram). Dessa forma, os servos ficavam sempre devendo ao proprietário rural e, de certa forma, presos à terra.

 

- Embora não fosse escravidão, os senhores utilizavam o poder que tinham para forçar a permanência dos servos em suas terras. Garantiam, assim, a cobrança de elevados tributos.

 

Trabalho Livre

 

- Nesse tipo de trabalho, o trabalhador não era preso a nenhuma pessoa ou obrigação com o Estado.

 

- Geralmente eram pequenos comerciantes, artesãos, pequenos proprietários rurais e diferentes tipos de prestadores de serviços.

 

- Pagavam impostos ao Estado. Os impostos costumavam ser elevados e podiam ser pagos em espécie (produtos) ou moedas.

 

- Entre os trabalhadores livres podia haver mobilidade social, porém era bem difícil subir para outros níveis da sociedade.

 

- Houve trabalho livre em todas as sociedades da Antiguidade.


Escravidão na Roma Antiga

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

Escravidão na Roma Antiga, durante o Império Romano (por volta do ano 200).

 

 

________________________

Resposta elaborada por:

Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

- a pergunta foi enviada por Rafael S. Linhares em janeiro de 2020.






Escravidão, Servidão e Trabalho livre na Antiguidade Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Sociedade e trabalho na História

Autor: Fenelon, Déa Ribeiro

Editora: Marco Zero

Ano: 1986

Temas do livro: História Antiga


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.