Confederação do Equador

Saiba mais sobre essa revolução emancipacionista e liberal que ocorreu em Pernambuco em 1824


Frei Caneca: líder da Confederação do Equador aguardando execução
Frei Caneca: líder da Confederação do Equador aguardando execução

 

O que foi

 

A Confederação do Equador foi um movimento revolucionário, ocorrido em Pernambuco, no ano de 1824. Esse movimento tinha caráter separatista, republicano, liberal e emancipacionista. Embora Pernambuco tenha sido o centro e berço do movimento, ele se espalhou por outras províncias nordestinas.

 

Em muitos aspectos, esse movimento foi uma continuação (espécie de segunda fase) da Revolução Pernambucana de 1817.

 

Principais causas e contexto histórico:

 

- Desaprovação ao sistema político centralizador implementado por Dom Pedro I, após a promulgação da Constituição de 1824.

 

- Descontentamento com a influência e participação de aristocratas portugueses no governo imperial brasileiro. Havia muitos privilégios, dados pelo governo, para esses portugueses.

 

- Muitos proprietários rurais da região Norte e Nordeste não concordavam com a centralização política, que dava poderes aos aristocratas portugueses em detrimento dos brasileiros.

 

- Muitos profissionais liberais, comerciantes e membros da aristocracia brasileira foram influenciados pelo liberalismo, que era contrário à centralização política pregada pelo imperador brasileiro.

 

- Muitos pernambucanos, principalmente da elite agrária (dos setores de algodão e açúcar), tinham receio de que Dom Pedro I, através de sua política centralizadora e a presença de portugueses em seu governo, pudesse recolonizar o Brasil.

 

- Havia também, na região Nordeste, uma elevada insatisfação popular com o governo imperial. Muitos esperavam uma melhoria na qualidade de vida após a Independência do Brasil (1822). Porém, a pobreza e as dificuldades sociais permaneceram e atingiram grande parte da população nordestina.

 

Principais objetivos dos revolucionários:

 

- Os revolucionários exigiam a convocação de uma nova Assembleia Constituinte, para que houvesse a elaboração de uma nova Constituição. Essa deveria ser descentralizadora e ter caráter liberal.

 

- Diminuição da interferência do governo federal nas questões regionais (provinciais e municipais) e fim do autoritarismo de D. Pedro I.

 

- Defendiam a abolição do tráfico de escravos.

 

- Como era um movimento separatista, almejava a criação de um governo independente na região Nordeste. A capital desse Estado independente seria a cidade de Recife.

 

Principais lideranças da Confederação do Equador:

 

- Frei Caneca: religioso católico, jornalista e político Pernambuco.

 

- Manoel de Carvalho: político pernambucano.

 

- João Guilherme Ratcliff: político luso-brasileiro.

 

Como foi a revolução: principais fatos, acontecimentos e como terminou

 

O movimento teve início em Recife, em 2 de julho de 1824, após Manoel de Carvalho declarar a independência da província de Pernambuco. Ele também convidou as outras províncias nortistas e nordestinas para fazerem parte, junto com Pernambuco, de um novo país, que seria a Confederação do Equador. Embora houvesse muitos habitantes dessas províncias interessados na revolução e fundação de um novo Estado republicano, não houve adesão significativa dessas outras províncias.

 

Em pouco tempo, a revolução se espalhou pelas províncias do Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba, porém poucas pessoas aderiram ao movimento.

 

Em 12 de setembro de 1824, o governo imperial enviou tropas ao Nordeste. Recife foi cercada e a maior parte dos revolucionários foram presos ou fugiram. Entre os fugitivos estava Manoel da Nobrega. Alguns que enfrentaram as tropas do governo morreram em combate. Assim, a revolta foi rapidamente sufocada em 29 de novembro de 1824.

 

Frei Caneca foi preso e, junto com outros participantes, condenado a morte. Ele foi executado, aos 45 anos, em 13 de janeiro de 1825.

 

Curiosidades históricas:

 

- O líder das forças imperiais brasileiras, que foram enviadas para Pernambuco para acabar com a revolta, foi um político e mercenário francês chamado Thomas Cochrane.

 

- Além de Frei Caneca, outro sacerdote católico participou da liderança do movimento. Foi o Padre Mororó, que também foi preso, no final da revolução, e executado em 1825.

Confederação do Equador - tropas federais atacando revolucionários

Confederação do Equador: exército imperial brasileiro atacando os revolucionários em Recife.

 

 

 

 

Artigo publicado em: 17/04/2020
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).






Confederação do Equador Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Pequena História da Confederação do Equador

Autor: Porto, Costa

Editora: Recife

Ano: 1974

Temas do livro: História do Brasil e Primeiro Reinado.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.