Guerras Púnicas

Foram guerras que ocorreram na Antiguidade entre a República de Roma e Cartago. Saiba mais no texto abaixo.


Passagem de Aníbal e seu exército pelos Alpes na 2ª Guerra Púnica
Passagem de Aníbal e seu exército pelos Alpes na 2ª Guerra Púnica

 

O que foram


As Guerras Púnicas foram uma série de três conflitos militares entre Roma e Cartago (cidade-estado fenícia do norte da África), que ocorreram entre os anos de 264 a.C. a 146 a.C.

 

Ganharam este nome, pois os romanos chamavam os cartagineses de púnicos (punici).

 

As principais causas das Guerra Púnicas foram:


- Anexação da Magna Grécia pela República Romana.

 

- Conflito de interesses entre os cartagineses e romanos, originado da expansão territorial da República Romana na região do Mar Mediterrâneo. Antes das guerras, Cartago dominava o comércio marítimo no Mediterrâneo.

 

- Política expansionista romana que objetivava dominar toda a região do Mediterrâneo e controlar o comércio marítimo.

 

As três guerras púnicas


1ª – Primeira Guerra Púnica – ocorreu entre os anos de 264 a.C. e 241 a.C. No início foram batalhas terrestres no Norte da África e ilha da Sicília. Na segunda etapa, caracterizou-se por conflitos navais. Roma saiu vitoriosa, conquistando a Sicília, Sardenha e Córsega. As forças militares de Cartago foram comandadas por Amilcar Barca, general cartaginês.

 

2ª – Segunda Guerra Púnica – ocorreu entre os anos de 218 a.C. a 201 a.C. É a mais conhecida da História em função da estratégia do líder militar cartaginês Aníbal. Cruzando os Alpes, Aníbal comandou o exército cartaginês com grande quantidade de soldados e elefantes. Embora tivessem obtido sucesso em várias batalhas iniciais, Cartago saiu derrotada quando Roma resolveu atacar o território cartaginês, forçando Aníbal a retornar para proteger sua terra. Foi durante a Segunda Guerra Púnica que os romanos conquistaram a Península Ibérica.

 

3ª – Terceira Guerra Púnica - ocorreu entre os anos de 149 a.C. e 146 a.C. A última etapa das guerras decretou a vitória romana sobre os cartagineses. Cartago foi totalmente destruída por Roma, que conquistou o domínio sobre o Mar Mediterrâneo, fato de grande importância para a formação do futuro Império Romano.

 

Batalha de Zama na 2ª Guerra Púnica

Batalha de Zama (ano 202 a.C.) durante a Segunda Guerra Púnica: comandados por Cipião Africano, os romanos venceram os cartagineses, liderados pelo general Aníbal.



Consequências principais:


- Fim do domínio cartaginês no Mar Mediterrâneo.

 

- Domínio de Roma no Mar Mediterrâneo, assim como o controle sobre o comércio marítimo na região.

 

- Aumento do poder político e econômico de Roma na Europa e norte da África.

 

- Impulso para novas conquistas territoriais romanas e formação do que seria o Império Romano.

 

Curiosidade histórica:


- Enquanto os romanos chamaram os conflitos de “Guerras Púnicas”, os cartagineses chamaram de “Guerras Romanas”.

 

Moeda com a imagem de Amilcar Barca, general cartaginês

Amilcar Barca, general cartaginês que comandou as forças militares de Cartago na Primeira Guerra Púnica (moeda cunhada por volta de 235 a.C.).

 

 

 



atualizado em 24/07/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

 






Guerras Púnicas Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

A Queda de Cartago - Guerras Púnicas
Autor: Goldsworthy, Adrian
Editora: Edições 70 - Brasil
Temas: História Geral, Império Romano, Roma Antiga e República Romana.

 

 

Fontes de pesquisa:

 

- SILVA, Francisco de Assis. História Geral – Antiga e Medieval. São Paulo: Moderna, 1997.

 

- EYLER, Flávia Maria Schlee. História Antiga – Grécia e Roma: a formação do Ocidente. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.