Revolução Chinesa

No século XX a China passou por duas revoluções: uma nacionalista em 1911 e outra comunista em 1949.


Sun Yat-sen, líder da I Revolução Chinesa
Sun Yat-sen, líder da I Revolução Chinesa

 

Introdução 


A Revolução Chinesa foi um movimento político, social, econômico e cultural ocorrido na China no ano de 1911. Liderada pelo médico, político e estadista chinês Sun Yat-sen. Este movimento nacionalista derrubou a Dinastia Manchu do poder.



Causas principais: 


No século XIX, no contexto do imperialismo, a China era dominada e explorada pelas potências europeias, principalmente pelo Reino Unido. Esta potência imperialista, além de explorar a China economicamente, interferia nos assuntos políticos e culturais da China. Os imperadores da Dinastia Manchu eram submissos à dominação europeia. 

 

A distribuição das terras produtivas chinesas também era um outro problema para o país, pois quase 90% estavam nas mãos de grandes proprietários rurais (espécies de senhores feudais).

 

Entre 1898 e 1900 um ato de rebeldia contra a dominação estrangeira ocorreu na China. Os boxers fizeram uma revolta de caráter nacionalista que foi duramente reprimida pelas tropas estrangeiras. Este conflito ficou conhecido como Guerra dos Boxers.

 

Em 1908, Sun Yat-sen fundou o Partido Nacionalista (Kuomintang) cujo principal objetivo era fazer oposição à monarquia e ao domínio europeu no país. 

 

A Revolução Nacionalista


Em 1911, com o apoio de grande parte dos militares chineses, Sun Yat-sen foi proclamado primeiro presidente da República Chinesa. Porém, em várias regiões do país comandadas por grandes proprietários rurais ocorreram resistências, mergulhando a China num longo período de guerra civil. 


As três bandeiras usadas na China durante a revolução de 1911

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As trê bandeiras da China usadas durante a revolução nacionalista de 1911.

 

 

 

 

 

Em 1925, com a morte de Sun Yat-sen, ocorreu uma disputa pelo controle do Kuomintang, que acabou por se fundir com o Partido Comunista Chinês. 

 

Em 1927, o general Chiang Kai-shek assumiu o poder do Kuomintang e, no comando das tropas chinesas, começou a combater os opositores da República, entre eles os grandes proprietários rurais e comunistas.

 

Os conflitos entre nacionalistas e comunistas ficou suspenso apenas na Segunda Guerra Mundial, quando combateram, juntos, o Japão que tentava conquistar a China. Com o término do conflito mundial e a expulsão dos japoneses do território chinês, as tropas nacionalistas de Chiang Kai-shek voltaram a perseguir e combater os comunistas de Mao Tse-tung, reiniciando o conflito armado.


A Revolução Comunista 


Em outubro de 1949, os comunistas tomam o poder e proclamam a República Popular da China, com Mao Tse-tung como chefe supremo. Transformada num país comunista, a China passou por uma série de reformas como, por exemplo, coletivização das terras, controle estatal da economia e nacionalização de empresas estrangeiras.


Foto do líder chinês Mao Tse-tung

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Mao Tse-tung (1893-1976): líder da revolução comunista na China em 1949. Foi também o primeiro Presidente da República Popular da China, entre 1954 e 1959.

 

 

 

 

 

 

 

atualizado em 27/07/2020
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).






Revolução Chinesa Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

A Revolução Chinesa

Autor: Pomar, Wladimir

Editora: Scielo

Ano de publicação: 2004

Temas do livro: História Geral

 

Fontes de referência do texto:

 

- PILETTI, Nelson. História e Vida Integrada. São Paulo: Editora Ática, 1998.

 

- COTRIM, Gilberto. História Global – Brasil e Geral, São Paulo: Saraiva, 2011.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.