Desenvolvimento Sustentável e exemplos

Desenvolvimento Sustentável é o crescimento econômico com preservação do meio ambiente e uso racional dos recursos naturais.


Geração de energia eólica e solar: colaborando para o desenvolvimento sustentável
Geração de energia eólica e solar: colaborando para o desenvolvimento sustentável

 

Importância

 

Acompanhamos no dia a dia o quanto o ser humano está destruindo o meio ambiente. O crescimento das cidades, as indústrias e os veículos estão causando transtornos para o ar, o solo e as águas. O desenvolvimento é necessário, porém, o ser humano precisa respeitar o meio ambiente, pois dependemos dele para sobreviver neste planeta. É importante que haja a viabilidade econômica nas ações voltadas para a produção de bens e serviços, porém estes não devem comprometer o futuro das próximas gerações.

 

O que é (significado)

 

Desenvolvimento sustentável significa obter crescimento econômico necessário, garantindo a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento social para o presente e gerações futuras. 

 

Portanto, para que ocorra o desenvolvimento sustentável é necessário que haja uma harmonização entre o desenvolvimento econômico, a preservação do meio ambiente, a justiça social (acesso a serviços públicos de qualidade), a qualidade de vida e o uso racional dos recursos da natureza (principalmente a água).



Exemplos de desenvolvimento sustentável:

 

-  Reciclagem de diversos tipos de materiais: reciclagem de papel, alumínio, plástico, vidro, ferro, borracha e etc.

 

- Coleta seletiva de lixo.

 

- Tratamento de esgotos industriais e domésticos para que não sejam jogados em rios, lagos, córregos e mares.

 

- Descarte de baterias de celulares e outros equipamentos eletrônicos em locais especializados. Estas baterias nunca devem ser jogadas em lixo comum;

 

- Geração de energia através de fontes não poluentes como, por exemplo, eólica, solar e geotérmica.

 

- Substituição, em supermercados e lojas, das sacolas plásticas pelas feitas de papel.

 

- Uso racional (sem desperdício) de recursos da natureza como, por exemplo, a água.

 

- Diminuição na utilização de combustíveis fósseis (gasolina, diesel), substituindo-os por biocombustíveis.

 

- Utilização de técnicas agrícolas que não prejudiquem o solo.

 

- Extração de recursos minerias sem provocar impactos ambientais. Um bom exemplo é a extração de petróleo em alto mar, que deve ser feita com extremo cuidado para não provocar acidentes ambientais (vazamento de petróleo, por exemplo).

 

- Extração de recursos naturais de florestas (castanhas, por exemplo) de forma a não prejudicar a fauna e flora da região. Isto já vem ocorrendo na região norte do Brasil, onde trabalhadores fazem a coleta destes recursos respeitando a floresta.

 

- Substituição gradual dos meios de transportes individuais (carros particulares) por coletivos (metrô).

 

- Criação de sistemas urbanos (ciclovias) capazes de permitir a utilização de bicicletas como meio de transporte eficiente e seguro.

Várias bicicletas utilizadas como meios de transporte

O uso de meios de transportes não poluentes (exemplo: bicicleta) é uma excelente medida que visa o desenvolvimento sustentável do planeta.

 

 

- Incentivo ao transporte solidário (um veículo circulando com várias pessoas).

 

- Combate ao desmatamento ilegal de matas e florestas.

 

- Combate à ocupação irregular em regiões de mananciais.

 

- Criação de áreas verdes nos grandes centros urbanos.

 

- Manutenção e preservação dos ecossistemas.

 

- Respeito às leis trabalhistas.

 

- Não utilização de mão de obra infantil e trabalho escravo.

 

- Uso da Gestão Ambiental nas indústrias, empresas prestadoras de serviços e órgãos públicos.

 

- Implantação, nos grandes centros urbanos, da técnica do telhado verde.

 

- Valorização da produção e consumo de alimentos orgânicos.

 

 

Estes são apenas alguns exemplos de sugestões para que o ser humano consiga estabelecer o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a manutenção do meio ambiente. Desenvolvimento sustentável é o grande desafio do século XXI e todos podem colaborar para que possamos atingir este importante objetivo.

 

Casa com placas de energia solar

Energia solar residencial: outro ótimo exemplo de ação na direção do desenvolvimento sustentável.

 

 

Desenvolvimento Sustentável no Brasil

 

No Brasil, assim como nos outros países emergentes, a questão do desenvolvimento sustentável tem caminhado de forma lenta. Embora haja um despertar da consciência ambiental no país, muitas empresas ainda buscam somente o lucro, deixando de lado as questões ambientais e sociais. Ainda é grande no Brasil o desmatamento de florestas e uso de combustíveis fósseis. Embora a reciclagem do lixo tenha aumentado nos últimos anos, ainda é muito comum a existência de lixões ao ar livre. A poluição do ar, de rios e solo ainda são problemas ambientais comuns em nosso país.



IDS (Indicadores de Desenvolvimento Sustentável)

 

Desenvolvido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2002, tem como objetivo estabelecer comparações entre regiões do Brasil e com outros países, no tocante ao desenvolvimento sustentável. São utilizados dados econômicos, sociais, institucionais e ambientais. O último IDS, apresentado pelo IBGE em 2017, mostrou avanços nos últimos anos no tocante ao desenvolvimento sustentável no país. Porém, ainda estamos muito atrás com relação ao que tem sido feito nos países mais desenvolvidos.


Curiosidade:

 

- A Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) definiu 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

 

Foto de um carro elétrico sendo carregado com energia

Automóvel elétrico: cada vez mais comum, ele é um dos caminhos para o desenvolvimento sustentável.

 

 

Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

 

É um plano de ação adotado em 2015, durante a Cúpula de Desenvolvimento Sustentável do Rio de Janeiro, por 193 países integrantes da ONU. Essas nações se comprometeram a atingir objetivos até o ano de 2030. Esse plano foi desenvolvido e é coordenado pelo PNUD (Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas).

 

A Agenda 2030 é composta de 17 objetivos e 169 metas a seres atingidas. Além da participação do governo, o plano também prevê a participação de ONGs, empresas privadas e os cidadãos em geral.

 

Se estes objetivos forem atingidos, em 2030 teremos um mundo mais justo, desenvolvido, sustentável e com dignidade e qualidade de vida adequada para a maioria da população mundial.

 

Focos centrais da Agenda 2030:

 

- Acabar com a fome e a pobreza extrema no planeta.

 

- Combater a desigualdade e a injustiça.

 

- Possibilitar a proteção do clima (contenção das mudanças climáticas) e da natureza.

 

- Viabilizar ações em conjunto (parcerias) entre os países-membros.

 

- Possibilitar o desenvolvimento sustentável, ou seja, crescimento econômico com a proteção do meio ambiente.

 

- Promover a paz, a justiça e a inclusão na sociedade.

 

 

Imagem área de uma região com casas e árvores plantadas

O plantio de árvores em áreas densamente povoadas é importante para a sustentabilidade das cidades.

 

 

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

 

1 – Erradicação da pobreza.

 

2 – Fome Zero.

 

3 – Boa saúde e bem-estar.

 

4 – Educação de qualidade.

 

5 – Igualdade de gênero.

 

6 – Água limpa e saneamento.

 

7 – Energia acessível e limpa.

 

8 – Emprego digno e crescimento econômico.

 

9 – Indústria, inovação e infraestrutura.

 

10 – Redução das desigualdades.

 

11 – Cidades e comunidades sustentáveis.

 

12 – Consumo e produção responsáveis.

 

13 – Combate às alterações climáticas.

 

14 – Vida debaixo d´água.

 

15 – Vida sobre a Terra.

 

16 – Paz, justiça e instituições fortes.

 

17 – Parcerias em prol das metas.

 

 



atualizado em 06/04/2021




Você também pode gostar de:


Desenvolvimento Sustentável e exemplos Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Participação e desenvolvimento sustentável no Brasil

Autor: Salviani, Roberto

Editora: E-Papers



Fontes de pesquisa do artigo:

 

- BARSANO, Paulo Roberto e BARBOSA, Rildo Pereira. Meio ambiente: Guia prático e didático. São Paulo: Editora Érica, 2013. 

- NARVAES, Patricia. Dicionário Ilustrado de Meio Ambiente. São Caetano do Sul: Editora Yendis, 2012. 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Logotipo do site Suapesquisa.com em preto e branco Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.