Simbolismo

O Simbolismo foi um movimento artístico e literário que surgiu na França no final do século XIX. O simbolismo chegou ao Brasil, principalmente no campo da literatura.


Charles Baudelaire: principal representante do simbolismo na literatura
Charles Baudelaire: principal representante do simbolismo na literatura

 

Introdução - o que foi

 

O simbolismo foi um movimento que se desenvolveu nas artes plásticas, teatro e literatura. Surgiu na França, no final do século XIX, em oposição ao Naturalismo e ao Realismo.

 

Principais características do Simbolismo

 

- Ênfase em temas místicos, imaginários e subjetivos.

 

- Caráter individualista.

 

- Desconsideração das questões sociais abordadas pelo Realismo e Naturalismo.

 

- Estética marcada pela musicalidade (a poesia aproxima-se da música).

 

- Produção de obras de arte baseadas na intuição, descartando a lógica e a razão.

 

- Utilização de recursos literários como, por exemplo, a aliteração (repetição de um fonema consonantal) e a assonância (repetição de fonemas vocálicos).

 

Principais artistas simbolistas:

 

Na literatura internacional:

 

- Charles Baudelaire – autor da obra As flores do mal (1857) que é considerada um marco no simbolismo literário.

 

- Eugênio de Castro - poeta simbolista português.

 

- Camilo Pessanha - um dos mais importantes poetas do simbolismo em Portugal.

 

- Arthur Rimbaud - poeta francês.

 

- Stéphane Mallarmé - poeta, tradutor e crítico literário francês.

 

- Paul Verlaine - poeta francês.

 

Foto do poeta simbolista francês Stéphane Mallarmé

Stéphane Mallarmé: importante poeta simbolista francês.



Nas Artes Plásticas:

 

- Paul Gauguin (pintor, escultor e gravurista francês).

 

- Gustave Moreau (pintor francês).

 

- Odilon Redon (pintor e artista gráfico francês).

 

- Alphonse Osbert (pintor francês).

 

- Ferdinand Hodler (pintor suíço).

 

- Carlos Schwabe (pintor alemão).

 

- Franz von Stuck (pintor, arquiteto e escultor alemão).

 

- Gustav Klimt (pintor simbolista austríaco).

 

A visão após o sermão, pintura simbolista de Paul Gauguin

A visão após o sermão (1888), pintura simbolista de Paul Gauguin.



No teatro simbolista

 

- Maurice Maeterlinck

 

- Gabriele d'Annunzio

 

 

 

SIMBOLISMO NA LITERATURA BRASILEIRA

 

 



Contexto histórico



O simbolismo no Brasil fez parte de um período de mudanças radicais, como a abolição da escravatura, que culminou com mudanças políticas e econômicas, o que gerou grande instabilidade no país.


O Brasil passava pelos primeiros anos do regime republicano e, neste período, muitos imigrantes entraram no país.  Esse fato que favoreceu a urbanização e o crescimento da indústria nacional.



Principais características do simbolismo no Brasil


- Como o acesso às editoras era desafiador tanto por questões de localização destas, quanto também pela preferência de autores já conhecidos pelo público, entre outras questões importantes; as obras dos escritores simbolistas passaram a circular nas páginas de periódicos.


- Os simbolistas brasileiros foram de grande importância para o mercado de periódicos. Que lançaram muitas publicações em vários estados do Brasil.


- Os periódicos de maior importância foram: Rio-Revista e Rosa-Cruz (RJ), Clube Curitibano e O Cenáculo (PR), Horus e A Época (MG), A Padaria Espiritual (CE), Nova Cruzada (BA), etc.


- Os poetas simbolistas, ao contrário dos realistas e parnasianos, valorizavam o universo interior - sem a visão lógica e racional – destes.


- Valorização da subjetividade, sonhos, misticismo e transcendentalismo.


- Pratica do verso livre, escolha de palavras que são escolhidas por sua sonoridade e que exploram o sensorial.



Principais autores simbolistas brasileiros



- Cruz e Sousa


- Alphonsus de Guimaraens


- Gilka Machado


- Augusto dos Anjos

- Coelho Neto



Síntese:



Período: Final do século XIX


Principais obras: Antífona (Cruz e Sousa); Acrobata da Dor (Cruz e Sousa); O Soneto (Cruz e Sousa) e Incenso (Gilka Machado).


Principais características: Movimento que se consolidou numa época de mudanças radicais e de grande instabilidade, publicações em periódicos, valorização da subjetividade e impressões sensoriais, influência do parnasianismo e vice-versa.

 

Capa do livro Broquéis de Cruz e Sousa

Broquéis de Cruz e Sousa: uma das principais obras simbolistas da literatura brasileira.

 

 

 



Última revisão: 02/12/2020

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).




Você também pode gostar de:


Simbolismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Referências (fontes) utilizadas na elboração do artigo:

 

- MOISÉS, Massaud. A Literatura Portuguesa. São Paulo: Cultrix, 2010.

 

- FRANCHETTI, Paulo. Estudos da Literatura Brasileira e Portuguesa. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.