Filosofia Helenística

O que foi, resumo das principais características, filósofos helenistas, história, escolas filosóficas helenísticas


Epicuro: exemplo de representante da filosofia helenística
Epicuro: exemplo de representante da filosofia helenística

 

Introdução – o que foi

 

Chamamos de filosofia helenística as várias escolas e correntes filosóficas do período histórico conhecido como Helenismo. Esse período vai da morte de Alexandre, o Grande (323 a.C.) até, aproximadamente, meados do século II d.C.

 

Escolas filosóficas do período helenístico e seus principais filósofos:

 

- Ceticismo: Pirro de Élis (365 a.C.-270 a.C.) e Tímon de Fliunte (320 a.C.-230 a.C.).

 

- Epicurismo: Epicuro de Samos (341 a.C.-270 a.C.), Lucrécio (ca. 99– ca. 55 a.C.) e Zenão de Sidon (ca. 150– ca. 75 a.C.).

 

- Estoicismo: Zenão de Cício (333 a.C. – 263 a.C.), Epicteto (55 d.C. - 135 d.C.) e Panécio de Rodes (a. 185 — ca. 110/09 a.C.).

 

- Cinismo: Diógenes de Sinope (412 a.C. – 323 a.C.), Antístenes (445 a.C.-365 a.C.) e Diógenes de Sinope (412 a.C.-323 a.C.).

 

- Escola Peripatética: Teofrasto (ca. 372- ca. 287 a.C.), Estratão (ca. 335- ca. 69 a.C.) e Andrônico (século I a.C.).

 

- Neopitagorismo: Apolônio de Tiana (2 a.C. - ca. 98 d.C.) e Nicômaco de Gerasa (ca. 60 - século II d.C.).

 

- Platonismo: Espeusipo (407 a.C.–339 a.C.) e Plutarco (46 d.C.–120 d.C.).

 

- Ecletismo: Cícero (106-43 a.C.) e Sêneca, o jovem (4 a.C. - 65 d.C.).

 

Principais características da Filosofia Helenística:

 

- Intenso e dinâmico sincretismo cultural entre a cultura macedônica (cultura oriental fortemente influenciada pela cultura grega), a cultura romana e o cristianismo (em sua fase inicial e de expansão).

 

- Um dos principais objetivos da filosofia helenística era refletir sobre a busca da felicidade interior (individual).

 

- Valorização do conhecimento voltado para o “saber viver”.

 

- Grande influência dos pensamentos dos filósofos gregos Aristóteles e Platão.

 

- O conhecimento filosófico sai do campo do abstrato (considerado sem utilidade pelos helenístas) e vai para a valorização do propósito moral.

 

- Ganham importância, na formação do conhecimento, a Lógica, a Ética e a Física.

 

- O entendimento de Aristóteles, do ser humano como um “animal cívico”, perde espaço para a visão do homem como um “animal social”.

 

- A liberdade passa a ser entendida dentro de um sistema de restrições.


Busto de Zenão de Cítio, filósofo grego helenístico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Zenão de Cítio: outro importante representante da filosofia helenística.

 

 

Publicado em: 18/10/2019
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).






Filosofia Helenística Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

O Helenismo e suas principais correntes - uma iniciação à Filosofia

Autor: Marcondes, Danilo

Editora: Expresso Zahar

Ano: 2016

Temas do livro: História, FIlosofia


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2019 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.