Proclamação da República no Brasil

Considerado um dos principais fatos da história brasileira. A mudança da Monarquia para a República trouxe muitos avanços políticos, econômicos e sociais para o Brasil.


Deodoro da Fonseca sendo ovacionado no Rio de Janeiro após a Proclamação da República
Deodoro da Fonseca sendo ovacionado no Rio de Janeiro após a Proclamação da República

 

Contexto histórico

 

No final da década de 1880, a monarquia brasileira estava numa situação de crise, pois representava uma forma de governo que não correspondia mais às mudanças sociais em processo. Fazia-se necessário a implantação de uma nova forma de governo, que fosse capaz de fazer o país progredir e avançar nas questões políticas, econômicas e sociais.


Crise da Monarquia e principais causas da Proclamação da República:

 

A crise do sistema monárquico brasileiro pode ser explicada através de algumas questões:

 

- Interferência de D. Pedro II nos assuntos religiosos, provocando um descontentamento na Igreja Católica;

 

- Críticas feitas por integrantes do Exército Brasileiro, que não aprovavam a corrupção existente na corte. Além disso, os militares estavam descontentes com a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os oficiais do Exército não podiam se manifestar na imprensa sem uma prévia autorização do Ministro da Guerra;

 

- A classe média (funcionário públicos, profissionais liberais, jornalistas, estudantes, artistas, comerciantes) estava crescendo nos grandes centros urbanos e desejava mais liberdade e maior participação nos assuntos políticos do país. Identificada com os ideais republicanos, esta classe social passou a apoiar o fim do império;

 

- Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente dos cafeicultores do Oeste Paulista, que desejavam obter maior poder político, já que tinham grande poder econômico;

 

Diante das pressões citadas, da falta de apoio popular e das constantes críticas que partiam de vários setores sociais, o imperador e seu governo, encontravam-se enfraquecidos e frágeis. Doente, D. Pedro II estava cada vez mais afastado das decisões políticas do país. Enquanto isso, o movimento republicano ganhava força no Brasil.

 

Tela Proclamação da República no dia 15 de novembro de 1889

Tela "Proclamação da República" de Benedito Calixto.



Como foi e consequências mais importantes:

 

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos, demitiu o Conselho de Ministros e seu presidente. Na noite deste mesmo dia, o marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório.

 

Após 67 anos, a monarquia chegava ao fim. No dia 18 de novembro, D. Pedro II e a família imperial partiam rumo à Europa. Tinha início a República Brasileira com o Marechal Deodoro da Fonseca assumindo provisoriamente o posto de presidente do Brasil. Outra consequência foi que, a partir de então, o país seria governado por um presidente da República, escolhido pelo povo através das eleições. Foi um grande avanço rumo a consolidação da democracia no Brasil.

 

Outra importante consequência foi a significativa mudança, que ocorreu nas leis do país, atendendo aos novos princípios republicanos. Esse processo foi efetivado com a promulgação da Constituição de 1891.

 

Marechal Deodoro da Fonseca proclamando a República
Marechal Deodoro da Fonseca proclamando a República em 15 de novembro de 1889 (pintura de Henrique Bernardelli, sem data).

 

 

Você sabia?

 


A letra do Hino da Proclamação da República foi escrita por Medeiros de Albuquerque e a música composta por Leopoldo Migues.

 

 

 



atualizado em 10/08/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Proclamação da República no Brasil Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

1889

Autor: Gomes, Laurentino

Editora: Globo Livros

 

Fontes de referência do texto:

 

CHAVES DE MELLO, Maria Tereza, A República Consentida, Editora FGV, EDUR, Rio de Janeiro, 2007.


JANOTTI, Maria de Lourdes Mônaco, Os Subversivos da República, Editora Brasiliense, São Paulo, 1986.

 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.