Governo Floriano Peixoto

Floriano Peixoto era marechal do Exército brasileiro e foi o segundo presidente do Brasil.


Floriano Peixoto: segundo presidente do Brasil
Floriano Peixoto: segundo presidente do Brasil

 

Período de governo e características gerais

 

O Governo Floriano Peixoto (1891 a 1894) foi o segundo do período histórico conhecido como “República da Espada”. Como era vice-presidente do Marechal Deodoro da Fonseca, assumiu a presidência quando este renunciou em novembro de 1891. Foi caracterizado, principalmente, pela adoção de medidas populares, enfrentamento de movimentos de oposição e consolidação da República.


Principais medidas econômicas e políticas:

 

- Floriano suspendeu o estado de sítio, instituído no Brasil durante o governo do Marechal Deodoro da Fonseca.

 

- Reabriu o Congresso Nacional.

 

- Concentrou o poder nas mãos do presidente (executivo). Por esta característica centralizadora, chegou a ganhar o apelido de “Marechal de Ferro”.

 

- Adotou medidas para enfraquecer e combater os monarquistas.

 

- Adotou medidas econômicas protecionistas, visando favorecer e obter apoio da emergente indústria brasileira. Neste sentido, possibilitou empréstimos às indústrias, além de adotar medidas de proteção alfandegária.

 

- Para obter apoio político das classes populares e médias, principalmente dos centros urbanos, adotou medidas visando baixar o preço de alimentos como, por exemplo, da carne bovina e do peixe.

 

- Enfrentou protestos e oposição de alguns setores sociais, que questionavam a legalidade de seu governo.

 

Charge de Floriano Peixoto segurando vários documentos

Charge de 1892 mostrando Floriano Peixoto segurando os manifestos políticos de militares que exigiam reformas políticas no Brasil.



Oposição ao governo Floriano:

 

- Segunda Revolta da Armada: movimento de generais do Rio de Janeiro que exigiam a convocação de eleições para a escolha de novos governantes. Ocorreu entre 1892 e 1894, sendo reprimida pelo governo Floriano com o apoio do Exército Brasileiro e o PRP (Partido Republicano Paulista).

 

- Revolução Federalista: guerra civil que ocorreu no sul do Brasil entre 1893 e 1895. O movimento era contrário à centralização do poder e lutava para derrubar o presidente do Rio Grande do Sul, Júlio de Castilhos. Floriano atuou contra os revolucionários federalistas (chamados de “maragatos”), ficando ao lado dos republicanos históricos (chamados de “pica-paus”).



Curiosidades históricas e informações pessoais:

 

- Além do apelido "Marechal de Ferro", Floriano também era chamado de "Consolidador da República".


- Floriano Peixoto foi casado com Josina Peixoto (1872–1895) e com ela teve 8 filhos.


- Floriano Peixoto participou da Guerra do Paraguai (1864-1870).

 

- A cidade de Florianópolis (capital do estado de Santa Catarina) ganhou este nome, em 1894, em homenagem ao presidente Floriano Peixoto.

 

Retrato do Marechal Floriano Peixoto

Marechal Floriano Peixoto: o consolidador da República.

 

 

 



atualizado em 02/08/2021

Revisado por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Governo Floriano Peixoto Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

História econômica do Brasil República

Autor: Costa, Armando João Dalla

Editora: CRV

 

Fontes de referência do texto:


CAMÊU, Francolino, e VIEIRA PEIXOTO, Artur, Floriano Peixoto Vida e Governo, Editora Universidade de Brasília, 1983.

 

SILVA, Cyro, Floriano Peixoto - O consolidador da República, Editora Edaglit, 1963.

 

FAUSTO, Boris, HISTÓRIA DO BRASIL,-13. Ed.-São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.