Chuva

A chuva é fenômeno climático em que ocorre a condensação do vapor de água.


Temporal: chuva com relâmpagos
Temporal: chuva com relâmpagos

 

O que é (definição)

 

A chuva é um fenômeno climático onde a água passa do estado gasoso para o líquido (condensação ou liquefação) na atmosfera e precipita em forma de gotas.

 

Importância da chuva

 

Embora muitas pessoas não gostem das chuvas, elas são fundamentais para o nosso planeta, pois contribuem para o desenvolvimento das diversas formas de vida (animal e vegetal).

 

 

A chuva é um fenômeno climático que ocorre da seguinte forma:


1º - A água, quando é aquecida (pelo Sol ou outro processo de aquecimento), evapora e se transforma em vapor de água;

 

2º - Este vapor de água se mistura com o ar e, como é mais leve, começa a subir;

 

3º - Formam-se as nuvens carregadas de vapor de água (quando mais escura é a nuvem mais carregada de vapor de água condensado);

 

4º - Ao atingir altitudes elevadas ou encontrar massas de ar frias, o vapor de água condensa, transformando-se novamente em água;

 

5º - Como é pesada e não consegue sustentar-se no ar, a água acaba caindo em forma de chuva;

 

Existem regiões do mundo em que ocorrem poucas chuvas. Nos desertos (Saara, Atacama, Arábia), por exemplo, o índice de umidade é baixíssimo. Isto dificulta a formação de nuvens e das chuvas. Já em regiões como a Floresta Amazônica, as chuvas ocorrem em grande quantidade em função do alto índice de evaporação da água.


Índice Pluviométrico


Para poder acompanhar a quantidade de chuvas numa determinada região, os pesquisadores climáticos criaram o índice pluviométrico (medido em milímetros). Este é calculado da seguinte forma: as estações meteorológicas marcam um espaço no terreno de uma determinada região. Medem e acompanham a quantidade de chuva que cai ali durante o ano. Este índice é uma boa referência para se conhecer o clima de uma região.

 

Os Temporais


Muitas vezes as chuvas ocorrem em forma de temporais. Estas se caracterizam pelos ventos fortes, trovoadas e relâmpagos. Os relâmpagos são descargas elétricas provocadas pelo choque entre nuvens carregadas com muita água e energia. Já o trovão, é o som provocado por este choque. 


Previsão de Chuvas


As estações meteorológicas conseguem prever as chuvas, pois observam as imagens de satélites que mostram a posição e o deslocamento das massas de ar. Com dados de outros fatores (umidade, ventos, temperaturas) conseguem prever, com elevado índice de precisão, o horário e quantidade de chuvas. 

 

A Chuva Ácida

 

Atualmente, a chuva ácida é um dos principais problemas ambientas nos países industrializados. Ela é formada a partir de uma grande concentração de poluentes químicos, despejados na atmosfera diariamente.  Estes poluentes, originados principalmente da queima de combustíveis fósseis, formam nuvens, neblinas e até mesmo neve.

 

A chuva ácida é composta por diversos ácidos como, por exemplo, o óxido de nitrogênio e os dióxidos de enxofre, resultantes da queima de combustíveis fósseis (carvão, óleo diesel, gasolina, entre outros). Quando caem em forma de chuva ou neve, estes ácidos provocam danos no solo, plantas, construções, históricas, animais marinhos e terrestres etc. Este tipo de chuva pode até mesmo provocar o descontrole de ecossistemas, ao exterminar determinados tipos de animais e vegetais. Poluindo rios e fontes de água, a chuva pode também prejudicar diretamente a saúde do ser humano, causando doenças pulmonares, por exemplo.

 

Principais consequências da chuva ácida:

Este problema tem se acentuado nos países industrializados, principalmente nos que estão em desenvolvimento como, por exemplo, Brasil, Rússia, China, México e Índia. O setor industrial destes países tem crescido muito, porém desreguladamente, agredindo o meio ambiente. Nas décadas de 1970 e 1980, na cidade de Cubatão, litoral de São Paulo, a chuva ácida provocou muitos danos ao meio ambiente e ao ser humano. Os ácidos poluentes jogados no ar pelas indústrias estavam gerando muitos problemas de saúde na população da cidade. Foram relatados casos de crianças que nasciam sem cérebro ou com outros defeitos físicos. A chuva ácida também provocou desmatamentos significativos na Mata Atlântica da Serra do Mar.

 

Estudos realizados pela WWF (Fundo Mundial para a Natureza) mostraram que nos países ricos o problema também aparece. Na Europa, por exemplo, estima-se que 40% dos ecossistemas estão sendo prejudicados pela chuva ácida e outras formas de poluição.

 

 

Curiosidade:

 

Muitas pessoas adoram aquele cheiro provocado pela queda da chuva na terra seca. Muito bom, e esse cheiro tem um nome, sabia? Chama-se Petricor. Esse nome tem origem grega, sendo que petros significa pedra e icor significa fluído.

 

Ilustração de uma chuva sobre duas casas e árvores

Chuva: essencial para a vida das plantas e dos seres humanos.

 

 

TIPOS DE CHUVA

 

As chuvas podem ocorrer na natureza de formas diferentes, de acordo com os fatores climáticos existentes numa região. Também influenciam na formação das chuvas alguns aspectos do relevo. Os três tipos principais de chuvas são: orográficas, frontais e de convecção.

 

1. Chuvas Orográficas

 

Também conhecidas como chuvas de relevo ou orogênicas, ocorrem quando massas de ar com muita umidade atingem áreas com presença de montanhas ou outros tipos de elevação (serras, montes, escarpas, etc.). Neste caso, estas massas de ar “sobem” (ganham altitude), favorecendo a condensação e a consequente formação de chuvas.

 

Estas chuvas são comuns nas regiões de serras do mar do litoral sudeste do Brasil e também no agreste de Pernambuco.  

 

Foto mostrando chuvas numa região montanhosa

Chuva Orográfica: também conhecida como chuva de relevo.

 

 

2. Chuvas de Convecção

 

São muito comuns no verão em várias regiões do Brasil, ocorrendo principalmente no final da tarde. Ocorrem quando há intensa evaporação da água, provocada pelas altas temperaturas. Esta evaporação forma nuvens carregadas de umidade. Estas nuvens ganham altitude elevada, impulsionadas pelo movimento vertical do ar, onde ocorrem as precipitações (chuvas).

 

As chuvas de convecção, também conhecidas como convectivas, geralmente são rápidas (de meia a duas horas), porém intensas, ou seja, na forma de temporais. É muito comum na região Sudeste do Brasil, principalmente na estação do verão. Acontecem também, com frequência, na Zona Equatorial do planeta.

 

3. Chuvas Frontais


Também conhecidas como chuvas ciclônicas, ocorrem quando há o encontro entre uma massa de ar quente com uma fria. Neste choque, a massa de ar fria e seca, que é mais densa, impulsiona para cima a massa de ar quente e úmida. Ao ganhar altitude, a umidade da massa de ar quente se condensa, formando assim a chuva. São, geralmente, de intensidade média e de duração superior às chuvas de convecção. São comuns no inverno nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Ocorrem também nas áreas de latitudes médias do planeta.

Modelo mostrando a formação da chuva frontal

Chuva frontal: encontro de uma massa de ar quente com uma fria.

 

 

 



Atualizado em 31/08/2022




Você também pode gostar de:


Chuva Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Aproveitamento de água de chuva
Autor: Tomaz, Plinio
Editora: Navegar Editora

 

Fontes de referência do texto:

 

- MOREIRA, João Carlo e SENE, Eustáquio de. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Editora Scipione, 2019. 

 

- MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil – Volume Único. São Paulo: Editora Harbra, 2016. 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2022 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.