Características da Civilização Egípcia

A Civilização Egípcia foi uma das mais desenvolvidas da Antiguidade. Veja abaixo suas principais características políticas, econômicas e sociais.


Faraó: governante da civilização egípcia (busto de Quéfren)
Faraó: governante da civilização egípcia (busto de Quéfren)

 

Origem

 

- A Civilização Egípcia surgiu por volta de 3.200 a.C., quando os reinos do Baixo Egito e Alto Egito foram unificado pelo faraó Menés (fundador da primeira dinastia egípcia).

Governo

 

- O governo era uma teocracia, pois o faraó (governante) era considerado uma espécie de deus na Terra. Ele tinha poder absoluto na sociedade. O poder era hereditário, ou seja, passava de pai para filho.

 

Sociedade

 

- A sociedade da civilização egípcia era dividida em: nobreza (faraó e sua família), escribas (espécie de escritores e contadores dos egípcios), sacerdotes (realizavam as cerimônias religiosas), militares (faziam a segurança), artesãos, camponeses e escravos.

 

Religião

 

- No período de formação da civilização egípcia, os egípcios adoravam animais. Depois de um tempo, surgiram deuses com formas humanas (antropomórficas). Eles acreditavam na existência de vários deuses, que eram ligados à fenômenos da natureza e aspectos do comportamento humano.

 

- Os sacerdotes, encarregados dos cultos religiosos e rituais, eram considerados muito importantes na sociedade egípcia.

 

- O culto dos mortos era fundamental para os egípcios. Inclusive, eles acreditavam na vida após a morte. Os mortos, principalmente da nobreza, eram mumificados. Seus corpos mumificados (múmias) eram colocados em pirâmides (dentro de sarcófagos) junto com muitos de seus pertences pessoais (joias e outros objetos). Eles acreditavam que o morto, após uma ressureição do corpo, poderia utilizar esses objetos numa outra vida.

 

Escrita

 

Os egípcios desenvolveram a escrita hieroglífica. Escreviam em folhas de papiro e também nas paredes de templos e pirâmides. Os escribas eram os conhecedores dessa escrita pictórica (baseada em desenhos que representavam ações, objetos, pessoas, ideias, deuses, etc.).

 

Artes e arquitetura

 

- Os egípcios se destacaram na construção de grandes pirâmides (local para o túmulo do faraó), templos religiosos (dedicados a deuses ou faraós), esfinges, mastabas (sepulturas onde eram enterrados membros da nobreza) e hipogeus (túmulos subterrâneos). Canais de irrigação e diques (barragens para conter a água) são outros exemplos de construções realizadas pela civilização egípcia.

- Os artistas egípcios também faziam joias, estatuetas e objetos decorativos. O ouro era um dos metais mais utilizados na confecção de objetos para a nobreza.

 

Esfinge e Pirâmides da Civilização Egípcia

Esfinge e Pirâmides: exemplos da arquitetura da Civilização Egípcia.

 

 

 

 

Publicado em 11/05/2020 - atualizado em 06/11/2020




Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

 






Características da Civilização Egípcia Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

A Civilização Egípcia - Grandes Civilizações do Passado

Autor: John Baines

Editora: Folio

Ano: 2008

Temas do livro: História Antiga


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.