Concretismo

O Concretismo foi um movimento artístico e literário que surgiu na Europa em meados do século XX. O artista concretista buscava materializar visualmente suas ideias em suas obras ou textos.


Vladimir Mayakovsky: poeta concretista russo
Vladimir Mayakovsky: poeta concretista russo

 

O que foi

 

O concretismo foi um movimento vanguardista que ocorreu nas artes plásticas, na música e na poesia. Surgiu na Europa, na década de 1940, e teve seu auge até a década de 1960. Os artistas precursores deste movimento foram: Max Bill (artes plásticas), Pierre Schaeffer (música) e Vladimir Mayakovsky (poesia).

 

Características estéticas do Concretismo:

 

- Elaboração artística em busca da forma precisa.

 

- Outra importante característica da arte concreta foi a ênfase na racionalidade, no raciocínio e na ciência.

 

- Uso de figuras abstratas nas artes plásticas.

 

- União entre a forma e o conteúdo na obra de arte.

 

- Na literatura, os poetas concretistas buscavam utilizar efeitos gráficos, aproximando a poesia da linguagem do design.

 

- Uso, na literatura, de recursos visuais, acústicos e fonéticos. Os escritores também trabalhavam o poema, variando os espaços tipográficos e a posição geométrica das palavras.

 

- Busca pela participação ativa do leitor (no caso da literatura concretista).

 

- Envolvimento com temas sociais (a partir da década de 1960).

 

- Desenvolvimento e valorização de uma linguagem artística autônoma (sem influências ou relação com a arte tradicional).



Concretismo no Brasil

 

Na literatura brasileira, destacou-se Noigandres (revista fundada em 1952) que era escrita e organizada pelos poetas concretistas Augusto de Campos, Décio Pignatari, Haroldo de Campos entre outros.

Velocidade, poesia concreta de Ronaldo Azeredo

Velocidade: exemplo de uma poesia concreta do poeta brasileiro Ronaldo Azeredo.



Algumas obras da literatura concretista brasileira:

 

- Teoria da Poesia Concreta de Décio Pignatari, Augusto de Campos e Haroldo de Campos (1965).

 

- Poetamenos (1953), Pop-cretos (1964) e Linguaviagem (1967) de Augusto de Campos.

 

- Galáxias (1963 a 1976) de Haroldo de Campos.

 

- Um e dois (1958) de José Lino Grunewald.

 

- Anatomias (1967) de José Paulo Paes.

 

 

Exemplos de artistas plásticos concretistas e suas principais obras:



Theo van Doesburg (pintor e arquiteto holandês)

Principais obras: Composition II (natureza morta); projeto gráfico da revista De Stijl; Neoplasticismo (as três graças).

 

Max Bill (pintor, escultor, desenhista, designer e arquiteto suíço)

Principais obras: Escultura para o centro da Mercedes-Benz em Stuttgart; Ulmer Hocker; Einstein Denkmal (monumento de Einstein).

 

Gottfried Honegger (pintor, escultor e designer gráfico suíço)

Principais obras: Monoform 29; Estrutura 36; Homenagem a Jacques Monod.

 

Erich Hauser (escultor concretista alemão)

Principais obras: Duplo pilar 23/70; Stahlengel (anjo de aço); Nordhorn, duplo pilar.

 

Naum Gabo (escultor concretista russo)

Principais obras: escultura da fonte de Naum Gabo em Londres e Escultura metálica de Naum Gabo em Roterdã (Holanda).

 

Aurélie Nemours (pintor francês)

Principais obras: Ângulo preto; Ritmo do milímetro; A pedra para o vermelho.

 

 

Auguste Herbin (pintor e teórico francês)

Principais obras: Vein (1953) e União (1959)

 

 

Theo van Doesburg no seu atelier artístico

Theo van Doesburg: importante representante da arte concreta no campo da pintura.

 

 

 

EXEMPLOS DE ESCULTURAS CONCRETISTAS:

 

Escultura concretista de Erich Hauser
Double pilier 23/70: escultura concretista de Erich Hauser.

 

 

 

Escultura concreta de Naum Gabo em Londres

Escultura de Naum Gabo em Londres



 

Monoforma 26, escultura de Gottfried Honegger

Monoforma 26, escultura concretista de Gottfried Honegger

 

 

 



atualizado em 10/08/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Concretismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Fontes de referência do texto:

 

- FARTHING, Stephen e CORK, Richard. Tudo sobre Arte. São Paulo: Editora Sextante, 2018.

- HODGE, Susie. Breve História da Arte. São Paulo: Editora Gustavo Gili, 2018.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.