Marxismo e suas características

O marxismo é uma doutrina política, econômica e social criada por Karl Marx no século XIX.


Karl Marx e Engels: os criadores do marxismo
Karl Marx e Engels: os criadores do marxismo

 

O que é - definição

 

Marxismo é uma doutrina ou escola de pensamento social, político e econômico criada por Karl Marx (filósofo, sociólogo e economista alemão) e Friedrich Engels (filósofo, sociólogo e economista alemão) na segunda metade do século XIX.

 

O marxismo também é conhecido como Socialismo Científico.

 

Experiências baseadas no marxismo

 

O marxismo serviu de base teórica para vários movimentos políticos de caráter socialista. Também serviu de principal referência ideológica para processos revolucionários ou transformações, que levaram países ao socialismo no século XX (União Soviética, Cuba, China e países do leste europeu).


Principais características e conceitos marxistas:

 

- O marxismo teve como base a análise crítica da economia política britânica do começo do século XIX (originária da Segunda Revolução Industrial). Analisou criticamente também a filosofia idealista alemã de Hegel e a tradição do socialismo utópico (socialismo francês e inglês).

 

- Crítica ao sistema econômico do capitalismo, principalmente ao lucro. Nesse contexto, Marx desenvolveu o conceito de “mais-valia”, que seria a diferença existente entre o valor final da mercadoria e o valor do trabalho e o valor dos meios de produção. Esse seria o lucro, finalidade do capitalismo, rejeitado plenamente pelos marxistas.

 

- Defesa do acesso dos trabalhadores aos meios de produção, através das instituições públicas estatais.

 

- Rejeição da existência da propriedade privada. O marxismo defende o fim da propriedade privada, ou seja, propõe o fim do sistema de propriedade burguês.

 

- Defesa da existência de uma sociedade sem classes sociais e sem exploração.

 

- O marxismo é contrário à necessidade das religiões, pois elas são entendidas, pelos marxistas, como instrumentos de alienação.

 

- Crítica à desumanização do trabalho no sistema capitalista.

 

- Defesa da existência da luta de classes na história de todas as sociedades. A maioria formada por uma classe explorada (pobre) e a minoria composta por uma classe exploradora (mais ricos, donos dos meios de produção). Essa luta de classes é tratada pelo marxismo como o motor da História.

 

- Rejeição do sistema liberal econômico, que segundo os marxistas só beneficia a burguesia.

 

- Materialismo histórico: metodologia de estudo social, que utiliza as necessidades e condições materiais para entender o desenvolvimento das sociedades. Dentro dessa concepção histórica, são privilegiados os aspectos econômicos e políticos.

 

- Explicação da infraestrutura (Economia) como base de uma sociedade. A partir dela é que surgem as ideias (ideologias, leis, sistemas políticos e religiosos). Portanto, para o marxismo, a consciência (conjunto de ideias) surge a partir das relações de produção.

 

- Para os marxistas, o marxismo tem também como objetivo a exposição dos mecanismos de exploração do capitalismo e suas contrições, além de despertar a consciência de classe nos explorados (proletariado).

 

- Defesa da necessidade de uma luta armada do proletariado contra a burguesia (vista como controladora do Estado).

 

- O marxismo possui uma visão internacionalista sendo, portanto, contrário ao nacionalismo. Logo, mesmo que a revolução começasse em um país, ela deveria se espalhar para outras nações.

 

- Para o marxismo, após o êxito da luta armada, deveria ser implantada a ditadura do proletariado. Nesse contexto, o Estado seria controlado pelo proletariado, não haveria mais luta de classes (fim da burguesia) e terminaria a exploração de uma classe social sobre outra. Esse processo levaria a existência do socialismo, que seria uma fase de transição para o comunismo. Esse seria o sistema final, em que não haveria mais a exploração de seres humanos sobre seres humanos, ou seja, a produção ocorreria sem exploração, através apenas do sistema de colaboração.

 

- Por fim, o objetivo final da teoria marxista seria o fim do capitalismo e a  implantação e existência do comunismo (sociedade comunista).


Principais obras que fundamentam o marxismo:

 

- A ideologia alemã (1845) de Karl Marx

 

- Manifesto Comunista (1848) – de Karl Marx e Engels

 

- O Capital (1867) – de Karl Marx

 

- Salário, preço e lucro (1898) – de Karl Marx

 

Capa da 1ª edição do livro O Capital de Karl Marx

Capa da 1ª edição do livro O Capital de Karl Marx: principal obra do marxismo.



Foto de Karl Marx

Karl Marx: o criador do Marxismo.

 

 

Significado de marxismo no dicionário:

 

De acordo com o Dicionário Houaiss, marxismo é definido como um "conjunto de concepções elaboradas por Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) que, baseadas na economia política inglesa do início do século XIX, na filosofia idealista alemã (especialmente Hegel) e na tradição do pensamento socialista inglês e francês (especialmente o chamado socialismo utópico), influenciaram profundamente a filosofia e as ciências humanas da Modernidade, além de servir de doutrina ideológica para os países socialistas". (Dicionário Houaiss Eletrônico da Língua Portuguesa, 2009).

 



Artigo publicado em: 11/08/2019 - última revisão em 13/05/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Marxismo e suas características Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Fontes de pesquisa de texto:


- Parkes, Henry Bamford. Marxismo: uma autópsia. Boston: Houghton Mifflin, 1939.


- Predrag, Vranicki. História do Marxismo, 2 Vol., Frankfurt / M. 1985.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Logotipo do site Suapesquisa.com em preto e branco Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.