Tenentismo

O tenentismo foi um importante movimento político do início do período republicano no Brasil.


Revolta dos 18 do Forte de Copacabana: exemplo de movimento tenentista
Revolta dos 18 do Forte de Copacabana: exemplo de movimento tenentista

 

O que foi

 

O tenentismo foi um movimento social de caráter político-militar que ocorreu no Brasil nas décadas de 1920 e 1930, período conhecido como República das Oligarquias. Contou, principalmente, com a participação de jovens tenentes do exército.

 

Principais características gerais:

 

Este movimento contestava a ação política e social dos governos representantes das oligarquias cafeeiras (coronelismo). Embora tivessem uma posição conservadora e autoritária, os tenentes defendiam reformas políticas e sociais. Queriam a moralidade política no país e combatiam a corrupção. 

 

O movimento tenentista defendia as seguintes mudanças no Brasil: 

 

- Fim do voto de cabresto (sistema de votação baseado em violência e fraudes que só beneficiava os coronéis);

 

- Reforma no sistema educacional público do país;

 

- Mudança no sistema de voto de aberto para secreto.


Exemplos de movimentos e revoltas tenentistas no Brasil

 

Os tenentistas chegaram a promover revoltas como, por exemplo, a revolta dos 18 do Forte de Copacabana. Nesta revolta, ocorrida em 5 de julho de 1922, foi durante combatido pelas forças oficiais. Outros exemplos de revoltas tenentistas foram a Revolta Paulista (1924) e a Comuna de Manaus (1924).

 

A Coluna Prestes, movimento tenentista liderado por Luis Carlos Prestes, enfrentou poucas vezes as forças oficiais. Os participantes da coluna percorreram milhares de quilômetros pelo interior do Brasil, objetivando conscientizar a população contra as injustiças sociais promovidas pelo governo republicano.

Militares da Revolução Paulista de 1924

Revolução Paulista de 1924: outro exemplo de movimento tenentista na história do Brasil República.

 

 

Enfraquecimento do tenentismo 

 

O movimento tenentista perdeu força após a Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder. Vargas conseguiu produzir uma divisão no movimento, sendo que importantes nomes do tenentismo passaram a atuar como interventores federais. Outros continuaram no movimento, fazendo parte, principalmente, da Coluna Prestes.

 

Líderes da Coluna Prestes

Coluna Prestes: outro importante movimento ligado ao tenentismo.



Vocabulários do texto:

 

- Oligarquia: regime político em que o poder é exercido e dominado por um pequeno grupo político ligado a um partido, setor econômico ou família.


- Coronelismo: prática política, que surgiu na Primeira República (1889-1930), em que o poder (político, social e econômico), nas cidades e estados, era controlado por grandes fazendeiros. Estes apoiavam o presidente e, em troca, recebiam apoio em suas bases eleitorais. Esses grandes e ricos proprietários rurais eram chamados de coronéis, fato que explica o nome desse sistema.


- Forças oficiais: militares e policiais que faziam parte do sistema de segurança dos governos estaduais e municipais.


- Voto aberto: sistema de votação sem privacidades. As pessoas ao redor e o mesário podiam ver em quem o eleitor estava votando.

 

 

 



Atualizado em 13/11/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Tenentismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Tenentismo em debate e outros assuntos (Coleção Pedro Calmon)

Autor: Peregrino, Umberto

Editora: Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro

 

Referências (fontes de pesquisa) do texto:

 

- BOULOS JR., Alfredo. História do Brasil – Império e República. São Paulo: FTD, 1995.

- CAMPOS, Raymundo. História do Brasil. São Paulo: Editora Atual, 1991.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Logotipo do site Suapesquisa.com em preto e branco Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.