Política dos Governadores

Foi um acordo político, que existiu no período da República Velha, entre governo federal e governadores estaduais.


Presidente Campos Sales: iniciador da Política dos Governadores
Presidente Campos Sales: iniciador da Política dos Governadores

 

O que foi - conceito histórico

 

A Política dos Governadores foi um trato informal (sem contratos ou documentos oficiais) feito no começo do período histórico do Brasil conhecido como República das Oligarquias (1898-1930). Esse acordo foi feito entre o Governo Federal e os governadores dos estados.

 

Essa política teve início no governo de Campos Sales (1898 a 1902) e terminou apenas com a Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder.


Como funcionava: as principais características

 

A Política dos Governadores consistia numa espécie de troca de favores políticos em que as duas partes levavam vantagens. Os governadores estaduais, que representavam os interesses das oligarquias, davam apoio político (principalmente através dos deputados federais e senadores) ao presidente da República. Em troca, o executivo federal se comprometia a não interferir nas questões estaduais, em outras palavras, os estados ganhavam autonomia política.

 

Resultados da Política dos Governadores:

 

- Manutenção das oligarquias, principalmente de Minas Gerais e São Paulo, no poder. Com essa política, praticamente não havia espaço para a oposição no Brasil.

 

- Facilidade para fraudes eleitorais, que ocorriam com frequência, principalmente a compra de votos.

 

- Aumentou o poder dos coronéis, que eram líderes políticos regionais (geralmente ricos fazendeiros), que usavam o poder econômico para obter vantagens políticas para si próprio ou para amigos e aliados políticos. A atuação política desses coronéis ficou conhecida como Coronelismo. Esse movimento fazia parte das engrenagens da Política dos Governadores e atuava principalmente nas fraudes eleitorais realizadas em seus “currais eleitorais”.

 

Fim da Política dos Governadores

 

Esse sistema começou a enfraquecer no final da década de 1930. A insatisfação popular, a oposição do movimento tenentista e os anseios de participação política das classes médias urbanas fizeram com que a Política dos Governadores, assim como a República das Oligarquias, entrassem em crise, abrindo espaço para o grupo de Getúlio Vargas assumir o poder através do golpe de 1930.


Charge de 1930 mostrando Vargas puxando a cadeira de Júlio Prestes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com do Golpe de 1930, Vargas assumiu a presidência, impediu a posse do presidente eleito Júlio Prestes e acabou com a Política dos Governadores.

 



 

atualizado em 20/07/2020
___________________________________

Revisado por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).






Política dos Governadores Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Teatro da Oligarquias - uma visão da política do Café com Leite

Autor: Viscardi, Cláudia Maria Ribeiro

Editora: C/Arte

Ano: 2001

Temas do livro: História do Brasil, República Velha

 

Fontes de referência do texto:

 

- NAPOLITANO, Marcos. História do Brasil República – da queda da Monarquia ao fim do Estado Novo. São Paulo: Contexto, 2016.

 

- FAUSTO, Boris. O Brasil republicano: sociedade e instituições. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.