Partilha da África no Neocolonialismo

Saiba mais sobre o processo em que as potências europeias dividiram o território africano, no contexto do Neocolonialismo do século XIX.


Conferência de Berlim de 1885: partilha da África entre os países europeus
Conferência de Berlim de 1885: partilha da África entre os países europeus

 

Contexto Histórico

 

A partilha da África, ocorrida a partir da Conferência de Berlim de 1885, deve ser entendida no contexto histórico do Imperialismo e Neocolonialismo do final do século XIX. Foi neste sentido que as potências imperialistas europeias, em busca de mercados consumidores e matérias-primas, dividiram entre si o território africano.

 

A divisão não levou em conta as diferencias étnicas e culturais existentes no continente africano, gerando assim graves problemas no futuro.

 

Consequências principais:

 

- A insatisfação de alguns países, dentre eles a Itália e a Alemanha, com o processo de divisão, teve grande influência nas causas da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Vale ressaltar que a divisão de 1885 privilegiou Inglaterra e França, que ficaram com grande parte dos territórios africanos.

 

- O processo de independência dos países africanos, que teve início em meados do século XX, gerou diversos problemas de fronteiras e de disputas internas (entre tribos e nações). Estes geraram diversas guerras civis e disputas territoriais em vários países da África.

 

Charge sobre a partilha da África e Ásia

Charge sobre a partilha da África e Ásia no final do século XIX.

 


Como ficou a divisão do território africano entre os países europeus na Conferência de Berlim de 1885:

 

Reino Unido ficou com:

 

- Egito

- Sudão Anglo-Egípcio

- Nigéria

- Costa do Ouro

- Serra Leoa

- Uganda

- Gâmbia

- África Oriental Britânica

- Somália Britânica

- Rodésia do Norte

- Niassalândia

- Rodésia do Sul

- Bechuanalândia

- Transvaal

- Suazilândia

- Orange

- União da África do Sul

- Basutolândia

 

França ficou com:

 

- Marrocos

- Argélia

- Mauritânia

- Sudão Francês

- Níger

- Senegal

- Guiné

- Costa do Marfim

- Alto Volta

- Daomé

- Chade

- Gabão

- Madagascar

 

Alemanha ficou com:

 

- Camarões

- África Oriental Alemã

- África do Sudeste Alemã

- Togo

 

Bélgica ficou com:

 

- Congo Belga

 

Espanha ficou com:

 

- Marrocos Espanhol

- Rio de Ouro

- Rio Muni

 

Itália ficou com:

 

- Líbia

- Eritreia

- Somália Italiana

 

Portugal ficou com:

 

- Guiné Portuguesa

- Angola

- Moçambique

 

* Abissínia e Libéria permaneceram independentes.

 

 


 

 

 

SAIBA MAIS: A CONFERÊNCIA DE BERLIM

 

 

O que foi e quando aconteceu

 

A Conferência de Berlim foi uma reunião, ocorrida na cidade de Berlim (Alemanha), entre as principais potências mundiais da segunda metade do século XIX. Ela ocorreu entre novembro de 1884 e fevereiro de 1885. A conferência foi organizada pelo chanceler alemão Otto von Bismarck.

 

Participantes: Alemanha, Império Austro-Húngaro, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Reino Unido, Itália, Holanda, Portugal, Império Russo, Império Otomano e Suécia.

 

Objetivos da Conferência de Berlim

 

As potências europeias e os EUA diziam que tinha como missão levar a cultura civilizatória ocidental, que na concepção eurocêntrica deles era muito superior, aos povos africanos.

 

Porém, devemos entender que essa conferência ocorreu no contexto da Segunda Revolução Industrial. Logo, esses ricos países estavam em busca de matérias-primas baratas e mercados consumidores para seus produtos industrializados.

 

Logo, podemos deduzir que as potências ocidentais tinham como real objetivo, repartir o território africano, efetuar uma nova colonização (neocolonialismo) e a adotar práticas imperialistas voltadas para a exploração dos africanos. A História demonstrou que essas foram as verdadeiras intenções dos ricos países ocidentais.

 

Nessa conferência, foram delimitadas as fronteiras coloniais e as regras que seriam seguidas pelos países colonizadores. Porém, vale lembrar que muitas divergências, entre as potências europeias, surgiram nesse processo. Esse foi um dos principais motivos geradores das tensões, que desencadearam a Primeira Guerra Mundial.


Você sabia?

 

- A Conferência de Berlim também ficou conhecida como Congresso de Berlim, Conferência da África Central e Conferência do Congo.

 

 

Ilustração da Conferência de Berlim com líderes europeus reunidos
Conferência de Berlim: líderes dos países mais ricos reunidos para fazer a partilha da África. "Missão civilizatória" foi apenas um pretexto.

 

 

 



atualizado em 09/12/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Partilha da África no Neocolonialismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

A partilha da África Negra

Autor: Brunschwig, Henri

Editora: Perspectiva

 

Fontes de referência:

 

- CAMPOS, Raymundo. Estudos de História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Editora Atual, 1988.

 

- CÁCERES, Florival; PEDRO, Antônio. História Geral. São Paulo: Moderna, 1988.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.