Walter Benjamin

Walter Benjamin foi um filósofo alemão do século XX.


Walter Benjamin: importante filósofo marxista do século XX.
Walter Benjamin: importante filósofo marxista do século XX.

 

Quem foi

 

Walter Benjamin foi um filósofo, crítico literário, ensaísta e sociólogo alemão (de ascendência judaica) da primeira metade do século XX. Se destacou nas áreas de Literatura e Filosofia da História. É considerado um dos principais filósofos marxistas do século XX.

 

Biografia resumida

 

Walter Benedix Schönflies Benjamin (nome completo) nasceu em 15 de julho de 1892, em Berlim, Alemanha, em uma rica família judia. Seu pai, Emil Benjamin, era antiquário e banqueiro, e sua mãe, Paula, era filha de um farmacêutico francês. Ele era o mais velho de três filhos, com um irmão chamado Georg e uma irmã chamada Dora.


Em seus primeiros anos, Benjamin foi educado por professores particulares em casa. Ele era uma criança brilhante e se interessou por literatura, línguas e artes desde tenra idade. Em 1905, ele ingressou na Kaiser Friedrich School em Charlottenburg, e foi durante seus anos escolares que desenvolveu um profundo interesse pelas humanidades.


Após seus estudos, Benjamin se matriculou na Universidade Albert Ludwigs de Freiburg em 1912. No entanto, ele se transferiu para a Universidade Humboldt de Berlim em 1914, onde continuou seus estudos. Ele completou sua tese de doutorado em 1919 na Universidade de Berna, na Suíça, para onde havia se mudado durante a Primeira Guerra Mundial.


Nos tempos turbulentos que se seguiram à Primeira Guerra Mundial, Benjamin permaneceu na Suíça antes de retornar à Alemanha em 1923. Ele viveu principalmente em Berlim, com frequentes períodos de residência em outras cidades europeias, principalmente durante os meses de inverno, quando preferia viver no Mediterrâneo mais quente. Localizações.


No início dos anos 1930, com a ascensão do Partido Nazista, a situação de Benjamin na Alemanha tornou-se cada vez mais precária devido à sua herança judaica. Em 1932, deixou definitivamente a Alemanha, mudando-se para Paris, França, onde viveu como emigrante. Ele continuou a visitar a Espanha, Dinamarca e Itália ocasionalmente.


Em 1936, a cidadania de Benjamin foi revogada pelo governo alemão, tornando-o apátrida. Ele passou a última parte da década de 1930 tentando obter um visto de entrada para os Estados Unidos, onde esperava escapar da crescente hostilidade na Europa.


Quando a França caiu para a Alemanha nazista em 1940, Benjamin estava no sul da França e decidiu fugir para a Espanha, que estava desocupada e considerada relativamente segura para refugiados. Ele fez uma jornada perigosa pelas montanhas dos Pirineus até a fronteira espanhola. Infelizmente, quando chegou à cidade fronteiriça de Portbou, foi informado de que seria enviado de volta à França devido às recentes mudanças na lei de imigração espanhola. Desesperado e temendo por sua vida, Walter Benjamin morreu por suspeita de suicídio em 26 de setembro de 1940, aos 48 anos.

 

 

Escolas e tradições filosóficas que pertenceu:

 

- Escola de Frankfurt

- Filosofia Continental

- Marxismo Ocidental

- Hermenêutica marxista



Áreas de interesse:

 

- Teoria Literária

- Filosofia da História

- Estética

- Filosofia da Tecnologia

- Filosofia da Linguagem

- Cultura de Massa (principalmente no cinema e nas artes plásticas).

- Epistemologia (teoria do conhecimento)

- Materialismo Histórico

 



Principais ideias filosóficas e teorias:

 

• A reprodução mecânica de uma obra de arte tira o valor simbólico, autêntico e subjetivo do artefato como arte. Benjamim diz que a mecanização acaba com a "aura" da obra de arte.

• O regime fascista buscou organizar os proletários sem ameaçar a estrutura da propriedade, que as massas se esforçam para eliminar. Essa ideia ficou conhecida como “estetização da política”.

• Visão contrária ao progresso linear e automático da civilização.

• Presença da crítica à modernidade, ao capitalismo e à sociedade industrial e burguesa.

• O cinema e as artes plásticas poderiam ser de grande valor para a conscientização das massas (que deveriam tomar o poder), desde que houvesse adaptações para o proletariado.


• Foi um pensador revolucionário, porém contrário à ideia de progresso.

• Retomou e reformulou ideias do Romantismo.

 

• Benjamin também tinha ideias profundas sobre a linguagem. Para ele, a linguagem não era apenas uma ferramenta de comunicação, mas também tinha uma dimensão mística e metafísica. Todo ato de nomear algo, para Benjamin, era um ato de revelação sobre a essência daquela coisa.

 

• Foi um pensador singular e, ao mesmo tempo, paradoxal. Era materialista, porém com interesse pela Teologia. Era um marxista, mas com forte influência do Romantismo.

 

Capa de livro com o nome Walter Benjamin, fundo branco com vários quadrados em vermelho

Capa do livro A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica: uma das principais obras de Walter Benjamin.




Principais obras de Walter Benjamin:

 

- A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica (1935)

- Paris, Capital do Século XIX (1935)

- A Paris do Segundo Império em Baudelaire (1938)

- Teses sobre a filosofia da história (1940)

 

Foto de Walter Benjamin em pé e olhando para baixo.

Walter Benjamin em 1917, ano em que era estudante em Berna (Suíça).

 

 



Publicado em 13/08/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Passagem de Walter Benjamim

Autor: Missac, Pierre

Editora: Iluminuras


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.