Olavo Bilac

Olavo Bilac foi um contista, jornalista, cronista e poeta brasileiro do parnasianismo.


Olavo Bilac: principal poeta do Parnasianismo Brasileiro
Olavo Bilac: principal poeta do Parnasianismo Brasileiro

 

Quem foi

 

Olavo Bilac foi um cronista, jornalista e poeta brasileiro do final do século XIX e começo do XX. É considerado um dos principais poetas do Parnasianismo no Brasil. Sua principal obra foi Poesias, publicada em 1888.

 

Biografia resumida

 

- Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac (nome completo) nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 16 de dezembro de 1865.

 

- Seguindo a vontade de seu pai, cursou Medicina na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Porém, Bilac não tinha interesse por essa área. Logo, não terminou o curso.

 

- Trabalhou, ainda na época da faculdade, como redator no jornal Gazeta Acadêmica, atividade que lhe trouxe grande prazer.

 

- Foi para São Paulo para cursar Direito, porém também abandonou o curso e passou a se dedicar ao mundo da escrita (literatura e jornalismo).

 

- Teve intensa participação em campanhas cívicas. A principal delas foi pelo serviço militar obrigatório.

 

- Atuou na fundação de vários jornais como, por exemplo, A Cigarra, A Rua e O Meio.

 

- Um de seus grandes feitos foi ter escrito a letra do Hino à Bandeira.

 

- Trabalhou durante muito tempo no jornal Gazeta de Notícias, principalmente escrevendo artigos de política.

 

- Em 1891, foi nomeado oficial da Secretaria do Interior do Estado do Rio.

 

- Atuou também como delegado em conferências diplomáticas.

 

- No ano de 1907, exerceu o cargo de secretário do prefeito do Distrito Federal.

 

- Em 1916, fundou a Liga de Defesa Nacional.

 

- Em julho de 1897, foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

 

- Olavo Bilac faleceu na cidade do Rio de Janeiro, aos 53 anos, em 28 de dezembro de 1918.

 

Retrato de Olavo Bilac de perfil
Retrado desenhado de Olavo Bilac

 

 

Principais características de sua obra poética (estilo literário)

 

- Poesia popular e épica (retomou, em algumas poesias, as características do Romantismo).

 

- Presença de pessimismo filosófico em suas poesias.

 

- Poesias caracterizadas por intenso patriotismo.

 

- Busca da beleza e da perfeição formal nas poesias.

 

- Poesias apresentando oscilação entre o amor idealizado e o amor carnal.

 

Principais obras de Olavo Bilac:

 

- Poesias (1888)

 

- Crítica e fantasia (1904)

 

- Crônicas e novelas (1894)

 

- Dicionário de rimas (1913)

 

- Hino à Bandeira (1906)

 

- Ironia e piedade, crônicas (1916)

 

- Tarde (1919)

 

- Tratado de versificação (1910)

 

Capa do livro

Capa do livro Poesias (1888): uma das principais obras de Olavo Bilac.

 

 

EXEMPLO DE UMA POESIA DE OLAVO BILAC

 


O Pássaro Cativo

 

Armas, num galho de árvore, o alçapão
E, em breve, uma avezinha descuidada,
Batendo as asas cai na escravidão.
Dás-lhe então, por esplêndida morada,
Gaiola dourada;

Dás-lhe alpiste, e água fresca, e ovos e tudo.
Por que é que, tendo tudo, há de ficar
O passarinho mudo,
Arrepiado e triste sem cantar?
É que, criança, os pássaros não falam.

Só gorjeando a sua dor exalam,
Sem que os homens os possam entender;
Se os pássaros falassem,
Talvez os teus ouvidos escutassem
Este cativo pássaro dizer:

"Não quero o teu alpiste!
Gosto mais do alimento que procuro
Na mata livre em que voar me viste;
Tenho água fresca num recanto escuro

Da selva em que nasci;
Da mata entre os verdores,
Tenho frutos e flores
Sem precisar de ti!

Não quero a tua esplêndida gaiola!
Pois nenhuma riqueza me consola,
De haver perdido aquilo que perdi...
Prefiro o ninho humilde construído

De folhas secas, plácido, escondido.
Solta-me ao vento e ao sol!
Com que direito à escravidão me obrigas?
Quero saudar as pombas do arrebol!
Quero, ao cair da tarde,
Entoar minhas tristíssimas cantigas!
Por que me prendes? Solta-me, covarde!
Deus me deu por gaiola a imensidade!
Não me roubes a minha liberdade...
Quero voar! Voar!

Estas cousas o pássaro diria,
Se pudesse falar,
E a tua alma, criança, tremeria,
Vendo tanta aflição,
E a tua mão tremendo lhe abriria
A porta da prisão...

 

 

 



Última revisão: 18/09/2020

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).

 




Você também pode gostar de:


Olavo Bilac Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Olavo Bilac (série Essencial)

Autor: Castello, José

Editora: Imprensa Oficial PR


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Logotipo do site Suapesquisa.com em preto e branco Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.