Molière

Biografia resumida de Molière, obras, frases, comédias, críticas sociais, quem foi, história do teatro francês, artes cênicas


Molière: um dos mais importantes dramaturgos da história francesa
Molière: um dos mais importantes dramaturgos da história francesa

 

Quem foi: biografia resumida e estilo literário de Molière



Jean-Baptiste Poquelin, conhecido artisticamente como Molière, foi um importante escritor, ator e dramaturgo francês do século XVII. Nasceu em 15 de janeiro de 1622 na cidade de Paris e faleceu na mesma cidade em 17 de fevereiro de 1673. Ganhou grande destaque no mundo teatral com suas excelentes comédias de tom satírico.

 

Molière é considerado o pai da Comédia Francesa. Em suas peças de teatro, Molière retratou  temas do cotidiano com um olhar crítico e satírico. Mostrou o pedantismo dos falsos sábios, a pretensão dos burgueses enriquecidos, a corrupção em diversos setores sociais e as mentiras dos médicos ignorantes.

 

Molière também retratou de forma extraordinária os grandes defeitos e virtudes da alma humana. Comportamentos e sentimentos como inveja, cobiça, orgulho, avareza e arrogância são objetos importantes para a composição de suas obras.

 

Em função do realismo e do tom cômico de suas obras, Molière recebeu, durante grande parte de sua vida artística, protestos, perseguições e até ameaças. Esta oposição vinha, principalmente, dos setores mais conservadores da sociedade (alta sociedade, Igreja, políticos) incomodados com as temáticas das obras de Molière.

 

Principais obras de Molière (peças de teatro):


- Os ciúmes do Barbouillé (1645)

 

- O médico volante (1648)

 

- As preciosas ridículas (1659)

 

- A Escola de Mulheres (1662)

 

- Tartufo (1664)

 

- Casamento forçado (1664)

 

- O Misantropo (1665)

 

- Médico a força (1666)

 

- O Avarento (1668)

 

- Anfitrião (1668)

 

- George Dadin (1668)

 

- O burguês fidalgo (1670)

 

- As artimanhas de Scapino (1671)

 

- As sabichonas (1672)



Frases de Molière


- "Para quem acha os chifres a suprema vergonha, não casar é a única forma de estar seguro".

- "Em qualquer negócio o dinheiro é a chave mestra".

- "Quem ri o que quer é rido o que não quer".

- "Um tolo que não diz palavra não se diferencia de um sábio que se cala".

- "Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes".

- "Antes viver dois dias na terra do que mil anos na história".


- "Na verdade, a grande ambição de todas as mulheres é a de inspirar amores".


- "Os animais não são tão animalescos como se pensa".


Molière ceando com Luis XIV, obra de Auguste Ingres

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Molière ceando com Luis XIV (1857), obra de Auguste Dominique Ingres.

 

 

 

Revisado e atualizado em 09/06/2020

___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).






Molière Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Duas Farsas - o embrião do teatro de Molière
Autor: Berettini, Célia
Editora: Perspectiva
Temas: Teatro, Artes Cênicas


Um Molière Imaginário
Autor: Grupo Galpão / Molière
Editora: Aytêntica
Temas: Artes Cênicas, Teatro

 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.