Molière: vida e obra

Molière foi um grande dramaturgo francês do século XVII.


Molière: um dos mais importantes dramaturgos da história francesa
Molière: um dos mais importantes dramaturgos da história francesa

 

Quem foi



Jean-Baptiste Poquelin, conhecido artisticamente como Molière, foi um importante escritor, ator e dramaturgo francês do século XVII. Ganhou grande destaque no mundo teatral com suas excelentes comédias de tom satírico.

 

Biografia resumida

 

- Nasceu em 15 de janeiro de 1622 na cidade de Paris (França).

 

- Com 18 anos de idade, em conjunto com 9 colegas, formou uma trupe de teatro. Esse grupo passou a fazer pequenas apresentações.

 

- Entre 1645 e 1658 viajou por várias províncias francesas fazendo apresentações. Sua vida neste período foi bem precária.

 

- Foi apenas em 1658 que Molière e seu grupo de teatro passaram a fazer sucesso. Neste ano, se apresentou no Louvre para o rei Luís XIV. A partir deste momento, sua carreira foi de sucesso.

 

- Em 1662, casou com a atriz francesa Armande Béjart.

 

- Em função do realismo e do tom cômico de suas obras, Molière recebeu, durante grande parte de sua vida artística, protestos, perseguições e até ameaças. Esta oposição vinha, principalmente, dos setores mais conservadores da sociedade (alta sociedade, Igreja, políticos) incomodados com as temáticas das obras de Molière.

 

- Molière faleceu em Paris, em 17 de fevereiro de 1673, aos 51 anos.



Retrato pintado de Molière
Molière (pintura de Pierre Mignard).

 

 

Características do estilo literário de Molière

 

Molière é considerado o pai da Comédia Francesa. Em suas peças de teatro, Molière retratou  temas do cotidiano com um olhar crítico e satírico. Mostrou o pedantismo dos falsos sábios, a pretensão dos burgueses enriquecidos, a corrupção em diversos setores sociais e as mentiras dos médicos ignorantes.

 

Molière também retratou de forma extraordinária os grandes defeitos e virtudes da alma humana. Comportamentos e sentimentos como inveja, cobiça, orgulho, avareza e arrogância são objetos importantes para a composição de suas obras.

 

 

Principais obras de Molière (peças de teatro):


- Os ciúmes do Barbouillé (1645)

 

- O médico volante (1648)

 

- As preciosas ridículas (1659)

 

- A Escola de Mulheres (1662)

 

- Tartufo (1664)

 

- Casamento forçado (1664)

 

- O Misantropo (1665)

 

- Médico a força (1666)

 

- O Avarento (1668)

 

- Anfitrião (1668)

 

- George Dadin (1668)

 

- O burguês fidalgo (1670)

 

- As artimanhas de Scapino (1671)

 

- As sabichonas (1672)

 

- O doente imaginário (1673)



Frases de Molière


- "Para quem acha os chifres a suprema vergonha, não casar é a única forma de estar seguro".

- "Em qualquer negócio o dinheiro é a chave mestra".

- "Quem ri o que quer é rido o que não quer".

- "Um tolo que não diz palavra não se diferencia de um sábio que se cala".

- "Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes".

- "Antes viver dois dias na terra do que mil anos na história".


- "Na verdade, a grande ambição de todas as mulheres é a de inspirar amores".


- "Os animais não são tão animalescos como se pensa".

 

Molière ceando com Luis XIV, obra de Auguste Ingres

Molière ceando com Luis XIV (1857), obra de Auguste Dominique Ingres.

 

 

 


 

Revisado e atualizado em 16/11/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Molière: vida e obra Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Duas Farsas - o embrião do teatro de Molière
Autor: Berettini, Célia
Editora: Perspectiva
Temas: Teatro e Artes Cênicas.


Um Molière Imaginário
Autor: Grupo Galpão / Molière
Editora: Aytêntica
Temas: Artes Cênicas e Teatro.

 


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.