Francisco de Quevedo

Francisco de Quevedo foi um importante escritor espanhol do século 17.


Francisco de Quevedo: importante escritor espanhol do século XVII
Francisco de Quevedo: importante escritor espanhol do século XVII

 

Quem foi

 

Francisco Gómez de Quevedo y Santibáñez Villegas (nome completo de Francisco de Quevedo) foi um importante escritor, dramaturgo e poeta espanhol do século XVII (Século de Ouro na Espanha).

 

Sua produção literária foi tão importante, que deu origem a um estilo literário conhecido como Quevedismo ou Conceptismo (segunda metade do século XVII).

 

Biografia resumida:

 

- Francisco Quevedo nasceu na cidade de Madri (Espanha), em 14 de setembro de 1580.

 

- Quevedo passou parte da infância na corte espanhola, pois seus pais eram funcionários do rei.

 

- Seus pais morreram quando Quevedo ainda era adolescente. Passou, desde então, a se dedicar a leitura e aos estudos.

 

- Em 1596, foi estudar na Universidade de Alcalá de Henares, próxima a Madri. Teve uma formação bem ampla. Estudou filosofia, línguas clássicas e teologia.

 

- No reinado de Felipe IV, Quevedo voltou a viver na corte espanhola. Nesse período, teve uma vida errante. Fumava muito, bebia e frequentava bordéis constantemente.

 

- Em 1632, foi nomeado secretário particular do rei Felipe IV.

 

- Faleceu na cidade de Villanueva de los Infantes (Espanha), aos 64 anos, em 8 de setembro de 1645

 

Principais características do estilo literário:

 

- Uma das principais características de sua obra é a ênfase na sátira, marcada pela forte sagacidade.

 

- Escreveu também, no estilo erudito, poemas de amor, novelas e tratados teológicos e filosóficos.

 

- Em muitas de suas sátiras fez deboches e paródias com aspectos físicos das pessoas mais conhecidas da região em que morava.

 

- Presença, em suas obras, de muito jogos de ideias e conceitos.

 

- Textos marcados pela agudeza do pensamento e do logicismo.

 

Principais obras de Francismo de Quevedo:

 

- Sonhos e discursos (1627) - prosa

 

- O gatuno (1626) - prosa

 

- A providência de Deus (1612) – obra teológica

 

- A política de Deus (1617-1626) – obra política

 

- A vida de Marcus Brutus (1632-1644) – obra política

 

- Vida de São Pedro (1641) – obra ascética

 

- O Parnaso Espanhol (1648) - poesia

 

- As três últimas musas castelhanas (1670) - poesia

 

- As quatro pragas do mundo e os quatro fantasmas da vida (1651) – obra filosófica


Frases:

 

- “Morte, desperdiças teu tempo sobre minha ferida, pois aquele que nunca viveu não morrerá.”

 

- “Quem julga pelo que ouve e não pelo que entende, é orelha e não juiz.”


Estátua de Francisco Quevedo em Madri

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estátua de Francisco de Quevedo em Madri.

 

 

 

 

 

 

 

 


Publicado em 08/06/2020

___________________________________

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).






Francisco de Quevedo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Leituras de Literatura Espanhola - da Idade Média ao Século XVII

Autor: Mario M. González

Editora: Fapesp Letraviva

Ano: 2010

Temas do livro: Literatura Espanhola


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2020 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.