Artur Azevedo: vida e obra

Artur Azevedo foi dramaturgo, poeta e contista brasileiro.


Artur Azevedo: um dos grandes nomes do teatro brasileiro
Artur Azevedo: um dos grandes nomes do teatro brasileiro

 

Biografia resumida

 

Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo nasceu em São Luís (Maranhão) em 7 de julho de 1855 e faleceu no Rio de Janeiro no dia 22 de outubro de 1908.

 

Foi contista, poeta, dramaturgo, jornalista e tradutor.

 

Ao lado do irmão Aluísio Azevedo (1857-1913), fundou a Academia Brasileira de Letras (ABL), em 1897, na qual criou a cadeira 29, que tem como patrono Martins Pena (1815-1848).

 

Defendeu a abolição da escravatura tanto em obras literárias quanto em artigos jornalísticos; lutou pela construção do Teatro Municipal do Rio de Janeiro; escreveu mais de quatro mil textos sobre eventos artísticos em jornais de grande circulação da época.

 

Fundou vários periódicos literários importantes, como o Diário do Rio de Janeiro, O Mequetrefe, Kosmos e O País, além de encenar mais de cem peças, seja no Brasil, seja em Portugal.

 

Carreira e estilo literário

 

Artur Azevedo começou a trabalhar muito cedo no comércio, tendo posteriormente prestado um concurso público para amanuense da Fazenda em São Luís. Transferiu-se em 1873 para a capital federal, à época o Rio de Janeiro, ocupando cargo no Ministério da Agricultura. Já então estreara no teatro, com a peça Amor por Anexins (1872). Dedicou-se à tradução e à adaptação de muitas peças francesas, assim como ao magistério. Foi no jornalismo, no entanto, que desenvolveu suas habilidades literárias, tornando-se um dos maiores contistas e teatrólogos brasileiros. Nessa área, retratou o cotidiano e os hábitos do carioca, contribuindo para o retrato da evolução do Rio de Janeiro. Foi continuador de autores como Martins Pena e de França Júnior (1838-1890), além de ter se dedicado à poesia parnasiana. Seus sonetos são líricos, sentimentais e até mesmo cômicos, sofrendo influência direta de poetas franceses como Leconte de Lisle (1818-1894), Théodore de Banville (1823-1891) e François Coppée (1842-1908).

 

Principais obras

 


Teatro

 

Uma Véspera de Reis, 1876.

A filha de Maria Angu, 1876.

Um Dia de Finados, 1877.

A Joia, 1879.

A Almanjarra, 1888

A Capital Federal, 1897

O retrato a óleo, 1902

O Dote, 1907

Vida Alheia, 1929

 

Contos e poesias

 

Contos Possíveis, 1889

Contos Fora de Moda, 1894


Contos efêmeros, 1897

Contos em Verso, 1898

Rimas, 1909

 

Capa do livro A Capital Federal de Artur Azevedo, mulher com chapéu na capa

Capa do livro A Capital Federal de Artur Azevedo

 

 

 



atualizado em 23/10/2020

 




Você também pode gostar de:


Artur Azevedo: vida e obra Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Artur Azevedo e a arte do conto

Autor: Montello, Josué

Editora: São José


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.