Gênova e Veneza no final da Idade Média

O monopólio de especiarias de Gênova e Veneza no final da Idade Média, resumo, história.


Pergunta e resposta sobre Gênova e Veneza e o monopólio no comercio de especiarias
Pergunta e resposta sobre Gênova e Veneza e o monopólio no comercio de especiarias

 

Pergunta:

 

Por que Gênova e Veneza eram cidades ricas no final da Idade Média?

 

Resposta:

 

As duas cidades italianas eram ricas e muito desenvolvidas em função, principalmente, do domínio que possuíam em relação ao lucrativo comércio de especiarias do Oriente.

 

Essas cidades possuíam o monopólio (exclusividade) de compra na Ásia (principalmente em Alexandria e Constantinopla) das especiarias (pimentas, temperos, noz-moscada, gengibre, cravo, canela etc.). Esses produtos eram vendidos pelos venezianos e genoveses, na Europa, com a obtenção de elevados lucros.

 

Gênova e Veneza possuíam o controle da navegação no Mediterrâneo, principal rota marítima comercial com a Ásia, desde o período das Cruzadas. Esse foi um dos principais fatores que fizeram Portugal e Espanha buscarem uma nova rota comercial em direção às Índias.

 

A riqueza das cidades de Gênova e Veneza, no final da Idade Média, está diretamente relacionado com o surgimento e desenvolvimento do Renascimento Cultural na Itália.

 

 

________________________
 

Resposta elaborada por:


Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994)

- a pergunta foi enviada por Elisete A. Silva em março de 2019.






Gênova e Veneza no final da Idade Média Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- PILETTI, Nelson. História e Vida Integrada. São Paulo: Editora Ática, 1998.


- COTRIM, Gilberto. História Global – Brasil e Geral, São Paulo: Saraiva, 2011.


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2019 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.