Coelho Neto

Coelho Neto foi um romancista brasileiro do final do século XIX e início do XX.


Coelho Neto: grande romancista da literatura brasileira
Coelho Neto: grande romancista da literatura brasileira

 

Quem foi

 

Coelho Neto foi um político, teatrólogo, romancista, folclorista, crítico e romancista maranhense do final do século XIX e começo do XX. Sua principal obra é A capital federal (1893). Ele foi membro fundador (cadeira número 2) da Academia Brasileira de Letras.

 

Henrique Maximiano Coelho Netto (nome completo) nasceu na cidade de Caxias (Maranhão) em 21 de fevereiro de 1864. Faleceu em 28 de novembro de 1934, aos 70 anos, na cidade do Rio de Janeiro.

 

Embora tenha sido um grande escritor, Coelho Neto não ficou conhecido do grande público. Uma das explicações para essa injustiça foi o fato de ter sido muito criticado pelos modernistas. É mais conhecido pelos estudiosos da Literatura Brasileira.

 

Numa votação realizada pela revista O Malho, em 1928, foi eleito o "Príncipe dos Prosadores Brasileiros"

 

Movimentos literários que pertenceu:

 

- Simbolismo

 

- Realismo / Naturalismo

 

- Modernismo

 

Principais características do seu estilo literário:

 

- Deu grande valor, em suas obras, a forma e ao estilo.

 

- Obras marcadas por grande dinamismo.

 

- Escreveu muitos romances realistas.

 

- Abordou o folclore brasileiro e os costumes com uma visão romântica.

 

- Usou sua admirável imaginação em suas obras.

 

- Construção de personagens fortes e autênticos.



Capa do livro A Conquista de Coelho Neto
Capa do livro A Conquista: uma das principais obras de Coelho Neto.

 

 

Principais obras de Coelho Neto:

 

- Rapsódias (1891) - contos

 

- A capital federal (1893) - romance

 

- Baladilhas (1894) – contos

 

- Bilhetes postais (1894) - crônica

 

- Fruto proibido (1895) - contos

 

- Miragem (1895) - miragem

 

- O rei fantasma (1895) - romance

 

- Inverno em flor (1897) - romance

 

- O morto (1898) – romance

 

- O rajá do Pendjab (1898) - romance

 

- A conquista (1899) - romance

 

- O meio (1899) - crônica

 

- Lanterna mágica (1898) - crônica

 

- Tormenta (1901) - romance

 

- Turbilhão (1906) - romance

 

- Vida mundana (1909) – contos

 

- O relicário, Ao raio X, O diabo no corpo (1911) – peça para teatro

 

- Rei negro (1914) - romance

 

- O povo (1924) - romance

 

- Imortalidade (1926) - romance

 

- Contos da vida e da morte (1927) - contos

 

- A cidade maravilhosa (1928) - contos

 

- Fogo fátuo (1929) - romance

 

 

 


 

 

Publicado em 22/04/2020 - atualizado em 15/12/2020

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).




Você também pode gostar de:


Coelho Neto Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Melhores crônicas de Coelho Neto

Autor: Machado, Ubiratan

Editora: Global


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.