História da Argentina

Conheça a história da Argentina com fatos históricos, período colonial e independência da Argentina.


Fundação de Buenos Aires
Fundação de Buenos Aires


RESUMO DAS PRINCIPAIS FASES E DOS PRINCIPAIS FATOS HISTÓRICOS:

 

 

Pré-História



- De acordo com estudos arqueológicos, a região da atual Argentina recebeu os primeiros habitantes há 13 mil anos, aproximadamente. A hipótese mais aceita sobre a chegada do homem ao continente americano refere-se a passagem da Ásia para a América, através do Estreito de Bering.

 

Chegada dos espanhóis

 

- Antes da chegada dos espanhóis a região, no começo do século XVI, o norte da Argentina fazia parte do Império Inca e a região dos pampas era habitada por nações indígenas.

 

- Em 1516, o navegador espanhol Juan Diaz de Sólis realiza navegações no estuário do rio da Prata e oficializa a conquista do território para os espanhóis. Começa a colonização espanhola na região.



Início da colonização espanhola

 

- Em 1534 é fundada a atual capital da Argentina, Buenos Aires.

 

- Durante o século XVI, os espanhóis dão início a exploração de prata na região. Este metal estava em grande quantidade com os indígenas, que foram, aos poucos, conquistados e dizimados pelos europeus.

 

- Em 1561, foi fundada a cidade de Mendoza por Pedro de Castillo.

 

- O século XVII foi marcado pela exploração da prata, onde os espanhóis utilizaram a mão de obra indígena. Cresce a mestiçagem da população, entre indígenas e espanhóis. Neste século foi grande a quantidade de contrabando e pirataria (holandeses e franceses), principalmente, na região do Rio da Prata.

 

- Ainda no século XVII intensifica-se a formação das missões jesuíticas, cujo objetivo era catequizar os índios guaranis argentinos.

 

- Em 1776, a Espanha criou o Vice-Reinado da Prata (capital em Buenos Aires). Começa a luta de soldados espanhóis e índios guaranis para expulsar os portugueses da região do Rio da Prata.

 

- Em 1767, a coroa espanhola expulsa da Argentina os jesuítas da Companhia de Jesus.

 

- Em 1806, os ingleses invadem e tomam a cidade de Buenos Aires. Começa a resistência Argentina ao invasor inglês. Em 1807, a coroa inglesa envia à região um reforço de 11 mil soldados para combater a resistência.



Independência da Argentina

 

- A campanha de Independência da Argentina foi liderada por San Martin, sendo conquistada em 1816. 

 

José de San Martín, libertador da Argentina

José de San Martín: líder da Independência da Argentina.




Argentina Independente

 

- A Primeira Constituição da Argentina foi promulgada em 1853.

 

- Entre 1865 e 1879, a Argentina uniu-se ao Brasil e Uruguai para lutar contra as forças do paraguaio Solano Lopez, na Grande Guerra do Paraguai. A tríplice Aliança saiu vencedora e o Paraguai derrotado e arrasado.

 

- No final do século XIX tem início a imigração para a Argentina, principalmente de italianos. Este processo, dura até as primeiras décadas do século XX.

 

- Em 1916 ocorre a eleição de Hipólito Yrigoyen. Foi a primeira eleição democrática na Argentina, após anos de regimes autoritários.

 

- Entre 1916 e 1930 é o período da História da Argentina conhecido como “Os Governos Radicais”. Período marcado pela recuperação da ética e valorização do federalismo.



Peronismo

 

- Entre 1946 e 1955 é o período do Peronismo. A Argentina foi governada pelo presidente populista Juan Domingos Perón. Período marcado por forte crescimento econômico, criação de direitos sociais e trabalhistas, investimentos em saúde e educação e nacionalização de serviços públicos.

 

- Em 1955 ocorreu a Revolução Libertadora, um golpe militar que derrubou Perón, que vai para o exílio. Este evento marcou o início de uma série de golpes e governos militares.




Regime Militar (1976 a 1983)

 

- As décadas de 1960 e 1970 foram marcadas por grande instabilidade política. Os presidentes eleitos foram derrubados por golpes militares.

 

- O regime militar na Argentina existiu entre os anos de 1976 (ano em que ocorreu o golpe de Estado) até 1983. Foi um período caracterizado por falta de democracia, perseguição aos opositores políticos do regime, censura e autoritarismo político.



Retorno à Democracia (1983 até os dias atuais)

 

- Os governos militares terminaram somente em 1983, quando a Argentina volta a ser governada por um civil, Raul Afonsín. Volta o respeito aos direitos humanos e fortalecimento do sistema democrático.

- Ocorre em 1985 o Julgamento das Juntas que é o início dos julgamentos dos comandantes militares envolvidos em violações de direitos humanos durante a ditadura, destacando o compromisso do governo com a justiça e a verdade.



- No ano de 1987 ocorre a Revolta de Semana Santa, uma série de levantes militares contra o governo de Alfonsín, demonstrando as tensões residuais entre as forças armadas e o governo civil.


- Em 1989, Carlos Menem é eleito presidente e inicia uma era de reformas neoliberais, privatizações extensivas e realinhamento nas políticas externas e econômicas.


- No ano de 1990, Menem concede indultos a muitos dos líderes militares e guerrilheiros previamente condenados, o que provoca protestos e críticas generalizadas de grupos de direitos humanos.



- Em 2001 estoura a crise econômica, quando a Argentina enfrenta uma das piores crises econômicas de sua história, com default da dívida, "corralito bancário", protestos massivos e uma rápida sucessão de presidentes.

 



Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Bibliografia Indicada

 

História comtemporânea da Argentina
Autor: Romero, Luis Alberto
Editora: Zahar

 

Fontes de referência:

 

- GOROSTEGUI DE TORRES, Haydee (Org.); Vários autores (1976). Historia Integral Argentina. Buenos Aires: CEAL


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.