Cerrado

O Cerrado é um bioma presente na região central do Brasil.


Paisagem típica do Cerrado brasileiro
Paisagem típica do Cerrado brasileiro

 

Aspectos gerais e localização do Cerrado


O Cerrado é um bioma típico da região centro-oeste do Brasil, abrangendo os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Está presente também em quase todo o estado de Tocantins, no oeste de Minas Gerais, no sul do Maranhão e no sul do Piauí. Ocupa uma área de, aproximadamente, 203 milhões de hectares.


Trata-se de uma bioma de locais com as estações climáticas bem definidas (uma época bem chuvosa e outra seca) e regiões de solo de composição arenosa.


As principais características do Cerrado são:


– Presença marcante de árvores de galhos tortuosos e de pequeno porte.


– As raízes desses arbustos são profundas (propriedade para a busca de água em regiões profundas do solo, em épocas de seca).


– As cascas dessas árvores são duras e grossas.


– As folhas são cobertas de pelos.


– Presença de gramíneas e ciperáceas no estrado das árvores.


– Temperatura média anual entre 18°C e 23°C.


–  Índice pluviométrico anual em torno de 1.450 mm. Cerca de 80% das chuvas ocorrem entre os meses de setembro e abril.


– O solo do Cerrado caracteriza-se por apresentar cor avermelhada, em função da grande presença de óxido ferroso. Outra característica é o fato de ele apresentar pH baixo.


- Muitas plantas do Cerrado são xerófitas, ou seja, possuem adaptações para viverem em ambientes secos.

 

Foto do bioma cerrado

Cerrado: bioma muito comum na região central do território brasileiro.


CLIMA DO CERRADO

 

No bioma Cerrado o clima tropical é o predominante.


A temperatura média anual é de 24ºC. Na primavera e no verão a temperatura pode chegar aos 40ºC e nos meses de inverno (junho, julho e agosto) ficam em torno de 12ºC, sendo que podem chegar até a 0ºC. Nestes dias mais frios pode ocorrer a presença de geadas, principalmente na região sul do Cerrado.

 

A média de chuvas anual fica em torno de 1.300 a 1.700 mm. Grande parte da chuva concentra-se nos meses de outubro a março (nas estações da primavera e verão). Entre maio e setembro ocorre a estação seca, período em que as chuvas são raras, podendo ocorrer estiagem. Entre os meses de julho a agosto a umidade do ar cai muito (tempo seco), podendo ficar entre 15% e 30%. Este clima seco é um problema para a vegetação do cerrado, pois favorece o surgimento de incêndios.

 

Na região do Cerrado não costuma ventar muito. Em grande parte dos dias do ano, o vento é calmo (abaixo de 7 km/h) e o ar fica praticamente parado. São raros os dias com ventos fortes e constantes. No mês de agosto costuma ocorrer ventos mais fortes do que a média anual.

 

Incêndio na Vegetação do cerrado

Clima seco no inverno favorece o surgimento de incêndios no Cerrado.

 

 


Desmatamento do Cerrado


Dado o avanço da agricultura nessa região, principalmente de soja, o Cerrado vem diminuindo de tamanho. O crescimento da pecuária de corte também tem colaborado para isso. Ambientalistas afirmam que, nos últimos cinquenta anos, a vegetação do Cerrado diminuiu para a metade do tamanho original. De acordo com dados de 2020, dos 2.038.953 km² da área original do Cerrado, 52% já haviam sido desmatados.

 

Dados mais recentes, divulgados em maio de 2020 pelo Mapbiomas (Projeto de Mapeamento Anual da Cobertura e Uso do Solo do Brasil), apontam que, no ano de 2019, houve 408.646 hectares de desmatamento no bioma Cerrado. Isso corresponde a 33,5% do total de área desmatada, em 2019, em todo Brasil.

 

Mapa do Brasil mostrando a localização do Cerrado
Mapa do Brasil mostrando a localização do Cerrado

 

 

 

O CERRADÃO

 

Também conhecido como Catanduva, o Cerradão é um tipo de formação vegetal específica do bioma Cerrado brasileiro.

 

O Cerradão é encontrado nas regiões Centro-Oeste do Brasil e Sudeste do Brasil, principalmente nos estados do Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

 

Principais aspectos do Cerradão:

 

- A principal características do Cerradão é sua formação em três níveis (camadas ou andares): o primeiro nível é formado por vegetação rasteira de pequeno porte; o segundo é composto por arbustos de porte médio e o terceiro andar é constituído por árvores de médio e grande porte (entre 5 e 15 metros de altura).

 

- Vegetação com espécies adaptadas a períodos de seca. As árvores e arbustos costumam perder metade de suas folhas no período de seca e recuperar grande parte delas na estação chuvosa. Os galhos dessas árvores são pouco retorcidos.

 

- Os solos presentes no cerradão apresentam as seguintes características: boa drenagem, fertilidade de baixa para média, profundidade de média para alta e baixa acidez. A classe de solo mais típica é o latossolo vermelho.

 

Pequizeiro, árvore típica do cerradão

Pequizeiro (Caryocar brasiliense), árvore típica do cerradão.

 

 

 

Dados e curiosidades do bioma Cerrado:


- As frutas nativas mais comuns no Cerrado brasileiro são: baru, buriti, cagaita, araticum, piqui e magaba.


- O Cerrado é também conhecido como o "berço das águas" do Brasil.


- O dia do Cerrado é comemorado em 11 de setembro.

 

- O Cerrado ocupa cerca de 24% do território do Brasil. Ele é o segundo maior bioma do Brasil e também da América do Sul (em área). Ele cerca de 5% da biodiversidade do nosso planeta.

 

- Vivem no cerrado 252 espécies de mamíferos (18 são endêmicas), 187 de répteis, 113 de anfíbios, 850 de aves e 1000 de peixes. Pelo que notamos, a biodiversidade da fauna desse bioma é muito rica e diversificada.

 

- No Cerrado, existem cerca de 12,5 mil espécies de vegetais. Dessas, 7.356 são endêmicas (nativas ou restritas da região). Cerca de 220 espécies vegetais possuem propriedades medicinais.

 

- O cerrado é também conhecido como savana brasileira.

 

- O cerrado é considerado a savana mais rica em biodiversidade do mundo todo.

 

- Existe um dia, no calendário brasileiro, dedicado a este bioma. Em 11 de setembro é comemorado o Dia Nacional do Cerrado.

 

- Cerca de 50% da paisagem natural do cerrado foi devastada nos últimos sessenta anos. Esse processo teve início no começo da década de 1960, quando a capital do Brasil foi transferida do Rio de Janeiro para Brasília. O crescimento urbano na região Centro-Oeste e o avanço da agropecuária foram determinantes para o crescimento do desmatamento no Cerrado.

 

- Os animais mais representativos do cerrado são: onça-pintada, tamanduá-bandeira, tatupeba e o lobo guará.

 

- Com relação aos insetos, vivem nesse bioma cerca de 13% das borboletas, 35% das abelhas e 23% dos cupins.

 

- As espécies vegetais mais representativas da fauna do cerrado são: copaíba, aroeira, lixeira, pau-santo, sucupira-branca, jacarandá-do-cerrado, pequi e ipê-amarelo-do-cerrado.

 

- As árvores do cerrado são, na sua maioria, de pequeno porte, com galhos retorcidos e com casca grossa. Há também gramíneas e arbustos.

 

- A fruta que é nativa e considerada símbolo do bioma cerrado é o pequi (Caryocar brasiliense). A árvore do pequi é denominada pequizeiro. Esse fruto é muito usado na culinária da região Centro-oeste do Brasil. Desse fruto é extraído o óleo de pequi.

 

- O tipo de clima que predomina no bioma cerrado é o tropical quente subúmido.

 

- A região do cerrado, que possui florestas, é denominada Cerradão.

 

- A região do bioma cerrado abriga, atualmente, o maior polo agropecuário do Brasil.

 

Pequi, a fruta símbolo do bioma cerrado

 Pequi, a fruta símbolo do bioma cerrado.

 


Principais árvores do Cerrado:

 

- Copaíaba (Copaifera langsdorffii) – é também conhecida como copaibeira. Sua frutificação ocorre entre maio e outubro. Dela é extraído um óleo muito usado na medicina caseira em função de suas propriedades anti-inflamatórias. No Cerrado, essa árvore pode atingir até 13 metros de altura. Possui copa grande, porém com pouca quantidade de folhas.

 

- Sucupira-branca (Pterodon pubencens) – possuí flores cor-de-rosa e pequenas. Seu óleo é usado na medicina popular. Sua copa é ampla e pode atingir até 15 metros de altura.

 

- Pequi (Caryocar brasiliense) – também conhecida como pequizeiro. Produz o fruto pequi, que é muito consumido na região Centro-oeste do Brasil. Essa árvore possui copa ampla e com muitas folhas. É de porte médio, já que sua altura fica entre 5 e 7 metros.

 

- Aroeira (Myracrodruon urundeuva) – é também conhecida como aroeira-preta, aroeira-da-serra e aroeira-do-sertão. É uma árvore de grande porte, podendo atingir até 20 metros de altura. A copa é de tamanho médio. Sua madeira é dura e a frutificação ocorre entre os meses de agosto a outubro.

 

- Jacarandá-do-cerrado (Dalbergia miscolobium) – árvore de porte médio (entre 7 e 10 metros de altura). Sua madeira é dura e muito usada na fabricação de móveis. A frutificação ocorre entre os meses de julho a setembro.

Jacarandá-do-cerrado

Jacarandá-do-cerrado: árvore muito comum no bioma Cerrado.

 

 

- Embiriçu (Pseudobombax longifloreum) – árvore de porte médio. Perde grande parte das folhas na estação do inverno. É uma árvore de madeira leve e de porte médio (entre 7 e 10 metros de altura).

 

- Ipê-amarelo-do-cerrado (Tabeluia ochracea) – árvore de grande porte (entre 10 e 15 metros de altura) e com madeira dura. Perde as folhas no inverno, mas as flores amarelas, que surgem entre julho a setembro, deixa a árvore linda.  Sua madeira é resistente.

 

- Gomeira (Vochysia thyrsoidea) – é uma árvore de grande porte (entre 12 e 17 metros de altura) com copa grande. Possui frutificação entre janeiro e setembro.

 

- Buriti (Mauritia flexuosa) – também conhecida como buritizeiro e coqueiro-buriti. É uma palmeira de grande porte (pode atingir até 20 metros de altura). Produz fruto comestível e muito usado para fazer doces.

 

- Pau-doce (Vochysia tucanorum) – árvore de porte média. Possui copa fechada (com muitas folhas). Sua frutificação ocorre entre setembro e fevereiro.

 

- Peroba-do-cerrado (Aspidosperma tomentosum) – árvore de porte médio e tronco fino. O óleo de peroba é muito usado para lustrar móveis de madeira. A frutificação ocorre de agosto a outubro.

 

- Cagaita (Eugenia dysenterica) – árvore de porte grande (entre 15 e 17 metros). Produz frutos fibrosos e moles, quando maduro (ficam amarelos). Esses frutos possuem ação laxante. Suas flores são brancas. A frutificação ocorre entre setembro e outubro.

 

Palmeira Buriti, espécie do cerrado

Palmeira Buriti: espécie típica da fauna do bioma Cerrado

 


Fauna e Flora do Cerrado

 

O cerrado é um bioma brasileiro com rica biodiversidade. São cerca de 10 mil espécies vegetais e, aproximadamente, 1.500 espécies animais. Muitas destas espécies são encontradas apenas no cerrado (espécies endêmicas).

 

Importântica da preservação

 

Um dos principais desafios atuais é a preservação deste importante e rico bioma, pois vem ocorrendo, nas últimas décadas, um significativo aumento das atividades agropecuárias nas regiões que compreendem o cerrado. Se não houver fiscalização e controle nestas atividades, poderá ocorrer a degradação ambiental deste bioma, inclusive com o risco de extinção de espécies animais e vegetais.

 

Lobo-guará, animal típico da fauna do cerrado brasileiro

Lobo-guará: espécie animal típica da fauna do cerrado brasileiro.

 

 

Exemplos de espécies da flora do Cerrado:


Estilosantes, falsa-ciganinha, buriti, amendoim forrageiro, umbuzeiro, baruzeiro, gueiroba, babaçu, cagaiteira, pitombeira, quaresmeira, paineira, angico, canela de ema, jatobá-do-cerrado, ipê, brejaúba, jussara, rosa-do-cerrado, araticum, murici-do-cerrado, pequi, folha-de-serra, pau-de-tucano, barbartimão, maria-mole, aroeira, pau-pombo, macaúba, peroba-do-cerrado, tarumã-do-cerrado, melancia-do-cerrado, cagaita, perinha-do-cerrado e capim dourado.

 

Foto da árvore Pequi

Pequi (Caryocar brasiliense): árvore típica da flora do Cerrado.

 

 

Exemplos de espécies da fauna do Cerrado:


Anta, ema, caitetu, cervo, onça-pintada, cachorro-vinagre, lobo-guará, lontra, tamanduá-bandeira, gambá, morcego vampiro comum, ariranha, morcego vampiro de asas brancas, gato-palheiro, veado-mateiro, tatu-canastra, gato-mourisco, paca, cachorro-do-mato, macaco-prego, quati, queixada, jacaré do papo amarelo, morceguinho do cerrado, lagarto teiú, jaguatirica, porco-espinho, veado-catingueiro, capivara, tapiti, onça-parda, seriema, joão-de-barro, urubu-caçador, anu preto, tatu-de-rabo-mole, tamanduá-mirim, águia cinzenta, urubu-rei, bem-te-vi e preá.

 

Foto de um veado-mateiro

Veado-mateiro (Mazama americana): também conhecido como veado-vermelho, é um animal presente da fauna do bioma Cerrado.

 

 

Exemplos de Aves do Cerrado

 

- Papa-moscas-do-campo (Culicivora caudacuta)

 

- Codorna-pequena (Taoniscus nanus)

 

- Juriti-pupu (Leptotila verreauxi)

 

- Águia-cinzenta (Harpyhaliaetus coronatus)

 

- Inhambu-chororó (Crypturellus parvirostris)

 

- Inhambu-xintã (Crypturellus tataupa)

 

- Andarilho (Geositta poeciloptera)

 

- Marreca-cabocla (Dendrocygna autumnalis)

 

- Marreca-caneleira (Dendrocygna bicolor)

 

- Irerê (Dendrocygna viduata)

 

- Pato-mergulhão (Mergus octosetaceus)

 

- Pato-corredor (Neochen jubata)

 

- Codorna-do-nordeste (Nothura boraquira)

 

- Bico-roxo (Oxyura dominica)

 

- Periquitão-maracanã (Aratinga leucophthalma)

 

- Pato-picasso (Sarkidiornis melanoto)

 

- Gralha (Cyanocorax cristatellus)

 

- Coruja-orelhuda (Asio clamator)

 

- Pássaro-preto (Gnorimopsar chopi)

 

- Currupião (Icterus jamacaii)

 

- Tucano (Ramphastos toco)

 

- Urubu (Coragyps atratus)

 

- Seriema (Cariama cristata)

 

- Arara-canindé (Ara ararauna)

 

- Arara-vermelha-grande (Ara chloropterus)

 

- Mutum-de-penacho (Crax fasciolata)

 

- Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus)

 

- Ema (Rhea americana)

 

- Sabiá-do-campo (Mimus saturninus)

 

- Coruja-da-igreja (Tyto alba)

 

- Beija-flor (Colibri serrirostris)

 

- Beija-flor-tesoura ou tesourão (Eupetomena macroura)

 

- Garça-branca-grande (Casmerodius albus)

 

- Garça-branca-pequena (Egretta thula)

 

- Anu-preto (Crotophaga ani)

 

- Anu-branco (Guira guira)

 

- Saí-azul (Dacnis cayana)

 

- Sanhaço (Thraupis sp.)

 

- Pavãozinho-do-pará (Eurypyga helias)

 

- Quero-quero (Vanellus chilensis)

 

- Curicaca (Theristicus caudatus)

 

- Papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva)

 

- Saracura (Aramides cajanea)

 

- Piriquito (Brotogeris chiriri)

 

- Pomba-asa-branca (Columba picazuro)

 

- João-de-barro (Furnarius rufus)

 

- Bem-te-vi (Pitangus sulphuratus)

 

- Canário (Sicalis flaveola e Serinus canaria)

 

- Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris)

 

Foto de uma canário amarelo

O canário (Serinus canaria) é uma espécie de pássaro presente no bioma Cerrado.

 

 

Tipos de Vegetação do Bioma Cerrado

 

Os principais tipos de vegetação do Cerrado são: vegetação arbórea (arbustos), matas de galerias, campo limpo, campo sujo, florestas estacionais, veredas de buritis e campos rupestres.

 

Os tipos de florestas mais comuns do Bioma Cerrado são:

 

- Savana arborizada (mais comum)

 

- Savana Florestada

 

- Floresta Estacional Decidual

 

- Floresta Estacional Semidecidual

 

- Floresta Ombrófila aberta

 

- Savana estépica florestada

 

- Savana estépica arborizada

 

Savana Arborizada do Cerrado
Savana Arborizada: tipo de floresta mais comum no bioma Cerrado brasileiro.

 

 



atualizado em 09/08/2021




Você também pode gostar de:


Cerrado Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Fontes de referência do texto:

 

- MOREIRA, João Carlo e SENE, Eustáquio de. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Editora Scipione, 2019.

- MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil – Volume Único. São Paulo: Editora Harbra, 2016.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.