Parlendas

O que são parlendas, exemplos de parlendas populares, folclore, brincadeiras infantis, definição, resumo, versos


Parlendas: versos e diversão
Parlendas: versos e diversão

 

O que são - definição e principais características


As parlendas são versinhos com temática infantil que são recitados em brincadeiras de crianças. São usadas por adultos também para embalar, entreter e distrair as crianças. Possuem uma rima fácil e, por isso, são populares entre as crianças. Muitas parlendas são usadas em jogos para melhorar o relacionamento entre os participantes ou apenas por diversão. Muitas parlendas são antigas e, algumas delas, foram criadas, há décadas. Elas fazem parte do folclore brasileiro, pois representam uma importante tradição cultural do nosso povo.

 

Alguns exemplos de parlendas do folclore brasileiro:


Um, dois, feijão com arroz.
Três, quatro, feijão no prato.
Cinco, seis, chegou minha vez
Sete, oito, comer biscoito
Nove, dez, comer pastéis.

-----------------------------------

 

Serra, serra, serrador! Serra o papo do vovô! Quantas tábuas já serrou?
Uma delas diz um número e as duas, sem soltarem as mãos, dão um giro completo com os braços, num movimento gracioso.
Repetem os giros até completar o número dito por uma das crianças.

-----------------------------------

 

Um elefante amola muita gente...
Dois elefantes... amola, amola muita gente...
Três elefantes... amola, amola, amola muita gente...
Quatro elefantes amola, amola, amola, amola muito mais...
(continua...)

------------------------------------

 

Chuva, choveu
Goteira pingou
Pergunte ao papudo
Se o papo molhou

------------------------------------

 

– Cala a boca!
– Cala a boca já morreu
Quem manda em você sou eu!

------------------------------------

 

- Enganei um bobo...
Na casca do ovo!

------------------------------------

 

Fui à feira
Encontrei uma coruja
Pisei no rabo dela
Ela me chamou de cara suja

------------------------------------

 

Bam ba la lão
Senhor capitão,
Espada na cinta,
Ginete na mão.

-----------------------------------

 

Uma pulga na balança
Deu um pulo
E foi a França

------------------------------------

 

Era uma bruxa
À meia-noite
Em um castelo mal-assombrado
Com uma faca na mão
Passando manteiga no pão

-------------------------------------

 

A B C D
Meu burrinho sabe ler
Minha mãe mandou ir na escola
Para ele aprender!

-------------------------------------

 

Chuva e Sol,
Casamento de espanhol
Sol e chuva
Casamento de viúva

-------------------------------------

 

Tá com frio?
Toma banho no rio
Tá com calor?
Toma banho de regador

-------------------------------------

 

A vovó da Mariazinha
Fez xixi na panelinha
E falou pra todo mundo
Que era caldo de galinha.

-------------------------------------

 

Dedo Mindinho
Seu vizinho,
Maior de todos
Fura-bolos
Cata-piolhos.

------------------------------------

 

Lá em cima do piano tem um copo de veneno
Quem bebeu morreu
O culpado não fui
EU 

-------------------------------------

 

O macaco foi à feira
Não teve o que comprar
Comprou uma cadeira
Pra (nome da pessoa) se sentar
A cadeira esborrachou
Coitada(o) (nome da pessoa)
Foi parar no corredor.

-------------------------------------

 

Quem foi a Portugal
perdeu o lugar.
Quem foi a Cotia
Perdeu a tia.
Quem foi a Pirapora
chegou agora.

--------------------------------------

 

Rei, capitão,
soldado, ladrão.
moça bonita
Do meu coração.

 

--------------------------------------

 

Lá vai a bola, girar na roda,

Passear depressa e sem demora.

E se no fim, desta canção, você estiver

Com a bola na mão, depressa pule fora.

 

--------------------------------------

 

Corre cutia, na casa da tia.

Corre cipó, na casa da vó.

Lencinho na mão, caiu no chão.

Moça bonita, do meu coração ...

UM, Dois, Três!

 

--------------------------------------

 

Eu sou pequenininha,

do tamanho de um botão.

Carrego papai no bolso

e mamãe no coração.

 

--------------------------------------

 

Tropeiro fala de burro.

Vaqueiro fala de boi.

Jovem fala de namorada.

Velho fala do que foi.

 

--------------------------------------

 

Papagaio come milho,

periquito leva a fama.

Cantam uns e choram outros,

triste sina de quem ama.

 

--------------------------------------

 

Curiosidade

 

- Uma mesma parlenda pode ter várias versões. Isto ocorre, pois são passadas oralmente entre as pessoas, que as modificam no processo de transmissão oral. São criações anônimas (não sabemos os autores) e fazem parte da cultura popular do Brasil.






Parlendas Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

O Jogo da Parlenda
Autor: Prieto, Heloisa
Editora: Companhia das Letrinhas
Temas: Folclore Brasileiro, Cultura Popular

 

Salada, Saladinha - Parlendas - Série na Panela do Mingau
Autor: Pamplona, Rosane; Nóbrega, Maria José
Editora: Moderna
Temas: Folclore, Cultura Popular, Brincadeiras

 

Bão - Ba - La - Lão e Outras Parlendas
Autor: Romero, Silvio
Editora: Scipione
Temas: Folclore, Cultura Popular


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2019 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.