Anfíbios

Os anfíbios são animais que vivem dentro e fora da água.


Sapo: espécie de anfíbio mais conhecido
Sapo: espécie de anfíbio mais conhecido

 

Introdução (o que são)

 

Esta classe de animais vertebrados, composta por sapos, rãs, salamandras aquáticas e as cecílias, foi a primeira a aparecer no planeta terra por volta de 300 milhões de anos. Hoje, habitando algumas ilhas da Indonésia, ainda existem espécimes raros e antigos que viveram na Idade do Carvão, período em que estes animais foram o grupo dominante.


Características principais dos anfíbios:

 

Os anfíbios têm a capacidade de viver tanto dentro quanto fora da água, porém, sua pele precisa estar constantemente úmida, pois funciona como um meio de respiração para este animal. Apesar de quase todos desta classe possuírem pulmões, eles são de estrutura extremamente simples. Tanto a rãs e quanto os sapos possuem ouvidos e um coração de complexidade superior se comparado aos seus ancestrais. 

 

A forma de vida anfíbia, considerada bastante adaptável, vem evoluindo durante milhões de anos por sua capacidade de habitar a maior parte dos continentes do mundo, exceto a Antártida, que possui condições climáticas extremamente rigorosas para quase todo o tipo de vida. 

 

No Brasil podemos encontrar estes seres em várias regiões, inclusive na região da Mata Atlântica, que com uma biodiversidade ainda maior do que a da Floresta Amazônica, possui sua fauna formada principalmente por anfíbios (grande variedade de anuros), além, é claro, de outras vidas como os mamíferos canídeos e aves das mais diversas. É uma das áreas mais sujeitas à precipitação no Brasil, com chuvas orográficas que caem em função das elevações do planalto e das serras, o que torna este um habitat perfeito para a categoria estudada. 

 

No mundo todo há cerca de 4800 espécies de sapos. A maioria deles vive dentro ou próximo a uma fonte de água, muito embora existam aqueles que vivam em ambientes úmidos, mas que não são considerados ambientes aquáticos. A necessidade por água é mais premente para os ovos e os girinos do adulto, que vivem somente em ambiente líquido respirando através de guelras, assim como os peixes. Contudo, algumas espécies utilizam poças temporárias com água coletada nos ramos de plantas. Durante seu desenvolvimento ocorrem alterações genéticas que fazem com que as guelras deem lugar ao pulmão. 

 

Cerca de 4000 espécies fazem parte do grupo moderno destes vertebrados, sendo suas três principais categorias: os Caudata, chamados também de anfíbios com caudas, aqui estão as salamandras e sirenídios; Anura, são aqueles que não possuem cauda, como as rãs e os sapos; e ainda os Gmnofiona ou Apoda, são aqueles que possuem o formato de verme. 

 

Curiosidades: 

 

- A palavra anfíbio, como adjetivo, significa qualquer coisa ou ser capaz de viver ou movimentar-se tanto em terra firme como na água. Exemplo: um veículo anfíbio. 

 

- Observada como substantivo, esta mesma palavra refere-se a qualquer espécie de animal vertebrado da Classe Anfíbia. 

 

- O termo anfíbio vem do grego e tem como significado "duas vidas". Um exemplo é o sapo, que nasce como girino, sobrevivendo somente dentro da água, mas que, depois de adulto, perde a cauda e se transforma em um Anuro, ordem dos sapos, rãs e pererecas. Este termo é bastante antigo e faz referência principal aos sapos, rãs e pererecas (por isso o nome).


- Xenohyla truncata, espécie de anfíbio encontrada em áreas costeiras do estado do Rio de Janeiro, é um animal frugívero, ou seja, alimenta-se principalmente de frutas.

 

- A perereca, anfíbio muito comum e conhecido, possui "ventosas" nas pontas dos dedos.

 

Rã-touro, exemplo de anfíbio

Rã-touro: anfíbio típico da América do Norte.

 

 

Classificação Científica dos Anfíbios:

 

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Amphibia

Ordem: Anura

Família: diversas

 

Salamandra, exemplos de animal anfíbio
Salamandra: outro exemplo de espécie de anfíbio.

 

 

Exemplos de Animais Anfíbios mais conhecidos:

- Sapo-cururu


- Sapinho-da-folhagem


- Sapinha-da-restinga


- Sapo-da-floresta


- Sapo-de-unha-negra


- Sapo-corredor


- Salamandra-gigante


- Salamandra-de-fogo


- Salamandra-de-costela-saliente


- Salamandra-toupeira


- Salamandra corsica


- Enguias-do-congo


- Rã comum


- Rã-bugio


- Rã-da-floresta


- Rã-das-pedras


- Rã-de-cachoeira


- Rã-marrom


- Rãzinha


- Rã-de-vidro


- Tritão


- Proteu


- Perereca-da-taboa


- Perereca-de-banheiro


- Perereca-de-inverno


- Perereca-de-capacete


- Perereca-do-riacho


- Perereca-do-litoral


- Perereca-do-planalto


- Perereca-de-olhos-vermelhos


- Pererequinha


- Perereca-verde


- Perereca-de-vidro


- Cobra-cega


- Filomedusa (perereca-das-folhagens)


- Anura

- Salamandra-de-costela-saliente


- Rã-arlequim


- Sapo-boi

- Sapo-roxo-fluorescente

 

Foto de um tritão, animal anfíbio

Tritão: anfíbio caudado pouco conhecido e da mesma família das salamandras.

 

 

Espécies de anfíbios ameaçados de extinção no Brasil:

 

Abaixo você encontra uma lista com o nome científico e popular das espécies de anfíbios, que estão ameaçadas de extinção em nosso país. Há também, ao lado, a região (habitat natural) em que podemos encontrar os poucos animais das espécies.

 

Ao todo, existem cerca de quarenta espécies de anfíbios correndo o risco de extinção no Brasil. Citamos exemplos das principais na lista abaixo.

 

- Melanophryniscus dorsalis (flamenguinho, sapinho-de-barriga-vermelha) – estados do RS e SC.

 

- Melanophryniscus macrogranulosus (sapinho-narigudo-de-barriga-vermelha) – estado do RS.

 

- Hyla cymbalum (perereca) – estado de São Paulo.

 

- Hyla izecksohni (perereca) – estado de SP.

 

- Hylomantis granulosa (perereca-verde) – estado de Pernambuco.

 

- Phrynomedusa fimbriata (perereca) - estado de São Paulo, principalmente na cidade de Paranapiacaba, Serra do Mar.

 

- Phyllomedusa ayeaye (perereca-de-folhagem-com-perna-reticulada) – estado de Minas Gerais.

 

- Scinax alcatraz (perereca) - na Ilha de Alcatraz, litoral paulista.

 

- Adelophryne baturitensis (rãzinha) – estado do Ceará (na Serra de Baturité).

 

- Adelophryne maranguapensis (rãzinha) - estado do Ceará (na Serra de Maranguape).

 

- Holoaden bradei (sapinho) – no Alto do Itatiaia, estados de MG, RJ.

 

- Odontophrynus moratoi (sapinho) – estado de SP.

 

- Paratelmatobius lutzii (rãzinha) – Alto do Itatiaia, MG, RJ.

 

- Physalaemus soaresi (rãzinha) – Horto Florestal de Santa Cruz, em Itaguaí, RJ.

 

- Thoropa lutzi (rãzinha) – Município do RJ; Santa Teresa no ES e Parque Nacional do Caparaó, MG.

 

- Thoropa petropolitana (rãzinha) – ES, RJ.

 

- Vitreorana uranoscopa (perereca-de-vidro) – na Serra da Farofa em Santa Catarina.

 

- Melanophryniscus cambaraensis (sapinho-verde-de-barriga-vermelha) - habita a região do Planalto das Araucárias no Rio Grande do Sul.

 

Sapinho-verde-de-barriga-vermelha

Sapinho-verde-de-barriga-vermelha: anfíbio em risco de extinção no Brasil.

 

 

 Fonte: website do IBGE (consultado em 09/02/2018) e Livro Vermelho do ICMBio (edição de 2018).

 

 



atualizado e revisado em 01/03/2021

Por Tânia Cabral - Professora de Biologia - Unesp, 2001




Você também pode gostar de:


Anfíbios Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Anfíbios e répteis

Autor: Bernarde, Paulo Sérgio

Editora: Anolis Books


Fontes de referência do texto:

- LOPES, Sônia. Biologia Essencial. São Paulo: Editora Saraiva, 2003.

- PAULINO, Wilson Roberto. Biologia. São Paulo: Editora Ática, 2003.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2021 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.