Diego Velázquez: vida e obra

Velázquez foi um dos mais brilhantes pintores do barroco espanhol.


Velázquez (autorretrato): um dos mais importantes artistas espanhóis do século XVII
Velázquez (autorretrato): um dos mais importantes artistas espanhóis do século XVII

 

Quem foi

 

Diego Rodríguez de Silva y Velázquez foi um importante pintor espanhol do século XVII. Destacou-se na pintura de retratos, principalmente de integrantes da nobreza espanhola. Fez parte do movimento artístico conhecido como barroco.



Biografia resumida de Diego Velázquez



Velázquez nasceu em 6 de julho de 1599, na cidade de Sevilha (sul da Espanha).

 

Filho de um advogado de origem portuguesa e mãe sevilhana.

 

Desde criança demonstrou grande interesse pela pintura. O pai, verificando este dom, levou Velázquez, com 11 anos, para estudar pintura com o artista plástico naturalista Francisco Herrera.

 

Em 1611, o pai levou Velázquez para ser aprendiz no ateliê de pintura do artista Francisco Pacheco.

 

Velázquez casou-se com Juana, filha de seu professor de arte. Com ela teve uma filha chamada Francisca.

 

Em 1622, viajou para Madri e conheceu o poeta Luis de Góngora de quem pintou um retrato.

 

Na década de 1620, começou a fazer importantes contatos artísticos e também entre a nobreza espanhola.

 

Em 1623, foi nomeado pelo rei Felipe IV como o novo pintor real.

 

Em 1629, conheceu o pintor barroco Rubens, de quem absorveu grande influência artística.

 

Viajou em 1629, em missão oficial, para a Itália. Em Roma teve contato e estudou as obras do Renascimento.

 

Em 1631, regressou para a Espanha e recebeu do rei da Espanha a missão de fazer um retrato do príncipe Baltasar Carlos.

 

No ano de  1635, pintou uma de suas grandes obras de temática histórica: A rendição de Breda.


Em 1648, viajou novamente para a Itália como embaixador e artista espanhol. Visitou Nápoles, Roma e Veneza, onde comprou obras de arte de Tintoretto, para o rei da Espanha.

 

Em 1651, retornou para a Espanha e foi nomeado, pelo rei espanhol, Aposentador Real. Passou a dedicar mais tempo a atividade artística. Nesta fase produziu grandes pinturas como, por exemplo, A família de Felipe IV (conhecida como As Meninas) e A Fábula de Aracné (conhecida como As fiandeiras).

 

Em 1659 foi condecorado com a Ordem de Santiago.

 

Velázquez, acometido de uma grave doença, morreu em 6 de agosto de 1660, na cidade de Madrid.

 

Retrato de Velazquez, homem branco, de cabelos escuros e bigode com pontas para cima

Autorretrato de Velázquez (por volta de 1640).




Características de seu estilo artístico:

 

• Enfatizou a elaboração de retratos de integrantes da nobreza e a pintura de cenas históricas. Também retratou elementos da mitologia.

 

• Mostrava detalhes em suas obras, privilegiando as expressões faciais, buscando a individualidade de cada personagem retratado. Seus retratos não são apenas semelhanças físicas, mas muitas vezes também transmitem a personalidade ou humor dos sujeitos.

 

• O domínio de Velázquez do claro-escuro (o tratamento de luz e sombra) é evidente em muitas de suas pinturas. Ele costumava usar fortes contrastes de luz e escuridão para adicionar profundidade e volume aos seus assuntos.

 

• Embora conhecido por seus retratos reais, Velázquez também demonstrou interesse pela vida das pessoas comuns.

 

• Algumas das obras de Velázquez são imbuídas de simbolismo e alegoria, adicionando camadas adicionais de significado.

 

• Presença em suas obras do tenebrismo (aplicação de fundo escuro) e do realismo (busca por detalhes para deixar a obra mais real possível). Estas duas características foram típicas do Barroco.

 

• Particularmente no final de sua carreira, as pinceladas de Velázquez tornaram-se mais soltas e expressivas.

 

A Rendição de Breda, obra de Velázquez

A Rendição de Breda (1934 – 1935): pintura de Velázquez.




Principais obras de Velázquez:


- São João em Patmos (1619)


- Cristo na casa de Marta e Maria (1618–1619)


- Adoração dos reis (1619)


- O vendedor de água de Sevilha (1620)


- O almoço (1620)

- Retrato do Conde-Duque de Olivares (1624)

- Isabella de Bourbon (1625)

- A Família de Felipe IV (ou As Meninas) - ano de 1656


- Vênus ao Espelho
(1647)


- Retrato do Papa Inocêncio X
(1651)


- Retrato de Felipe IV 


- Infanta Margarida da Áustria 


- A forja de Vulcano
(1630) 


- Cristo na cruz (1632)


- O Príncipe Baltasar Carlos sobre o cavalo
(1635)


- O trinfo de Baco


- A rendição de Breda
(1634) 


- As Fiandeiras (A fábula de Aracné)


- Don Sebastián de Morra
(1636)


- Juan de Pareja (1650)


- A coroação da Virgem (1650)


- As meninas (1656)

 

As meninas, obra de Diego Velázquez

As meninas (1656): uma das principais obras de Diego Velázquez.

 

Legado

 

Diego Velázquez deixou um legado profundo na história da arte com sua habilidade magistral em retratar a realidade com um nível de detalhe e profundidade psicológica raramente vistos. Suas obras, como "Las Meninas" e "Retrato do Papa Inocêncio X", são estudadas pela complexidade de composição e o uso inovador de luz e sombra. Velázquez influenciou muitos artistas subsequentes, incluindo Francisco Goya, Édouard Manet, Salvador Dalí e Pablo Picasso. Manet, por exemplo, admirava a forma como Velázquez capturava a vida e considerava-o "o pintor dos pintores", enquanto Picasso reimaginou "Las Meninas" em uma série de 58 obras, mostrando a influência duradoura de Velázquez na arte moderna.

 

Você sabia?

 

O estilo artístico de Velázquez influenciou grandes artistas plásticos como, por exemplo, Francisco de Goya, Édouard Manet, Pablo Picasso e Salvador Dali.

 

 

Pintura mostrando uma mulher sendo coroada por dois homens

A coroação da Virgem (1636): pintura barroca de Diego Velázquez.

 

 



Atualizado em 17/05/2024

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Velázquez 

Autor: Wolf, Norbert

Editora: Taschen/Paisagem

 

 

Fonte de referência do artigo:

 

- HODGE, Susie. Breve História da Arte. São Paulo: Editora Gustavo Gili, 2018.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.