Reino de Cuxe

O que foi, período, história, economia, religião, política, localização geográfica, características, fim do reino


Ruínas de pirâmides de Meroe do Reino de Cuxe
Ruínas de pirâmides de Meroe do Reino de Cuxe

 

O que foi e período

 

O Reino de Cuxe, também conhecido como Antiga Núbia, foi um reino africano da Antiguidade. Existiu, aproximadamente, entre 2.000 a.C. e 350 d.C. Teve início na região sudeste do continente africano, mais especificamente nos planaltos da Núbia (atual Sudão). A capital do reino ficava na cidade de Napata.

 

A palavra “Kush” era o nome que os egípcios davam para a região da Núbia.

 

Muitos historiadores consideram o Reino de Cuxe um dos mais importantes Estados da Antiguidade na África.


Principais características (econômicas, políticas e culturais) e fatos históricos:

 

- O poder político ficava concentrado nas mãos de um rei.

 

- A exemplo de seus vizinhos egípcios, possuíam uma religião politeísta (acreditavam na existência de vários deuses). Os deuses cuchitas eram antropozoomórficos (seres humanos e animais misturados).

 

- Também acreditavam na vida após a morte. Enterravam os mortos (reis e sacerdotes, principalmente) em tumbas em forma de pirâmides.

 

- Os cuchitas receberam forte influência política, principalmente através da dominação militar, dos egípcios. Mesmo assim, desenvolveram uma rica cultura própria.

 

- Por volta do fim do século XX a.C., com o enfraquecimento do Império Egípcio, o Reino de Cuxe conseguiu sua autonomia política.

 

- Em 747 a.C., o rei cuchita Pianjy conseguiu dominar o Alto Egito, estabelecendo a XXV Dinastia Egípcia.

 

- Em 715 a.C., o faraó cuchita Shabako conseguiu unificar o Egito, colocando sua dinastia no comando do reino. O domínio cuchita no Egito durou até o ano de 654 a.C., quando a região foi dominada pelos assírios.

 

- No final do século VI a.C. , a capital do Reino de Cuxe foi transferida para Meroe (situada na região sul da Núbia).

 

- A economia do Reino de Cuxe era muito dinâmica e diversificada. Viviam da agricultura (às margens do rio Nilo) e do comércio. O comércio marítimo, praticado nas águas do Mar Vermelho, também teve grande destaque.

 

- O artesanato também era muito desenvolvido. Faziam objetos de ouro, marfim e ébano. Também dominavam as técnicas de fundição de ferro.

 

- Com relação à arquitetura, construíram palácios, pirâmides e templos. Ela teve grande influência dos egípcios.

 

- Grande parte das cidades do reino ficavam localizadas às margens do rio Nilo.

 

- Possuíam uma escrita baseada num alfabeto. Porém, esta ainda não foi devidamente decifrada.

 

Fim do Reino de Cuxe

 

Por volta de meados do século III, o Reino de Cuxe passou por uma grave crise. A falta de recursos minerais e a concorrência comercial na região de Mar Vermelho enfraqueceram a economia do até então próspero reino africano. Em 350, o Reino de Cuxe foi dominado pelo Império de Axum, localizado na região norte da atual Etiópia.




Impressão Google+


Reino de Cuxe Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

História da África e dos africanos

Autor: Pereira, Analúcia D. e outros

Editora: Vozes

Ano de publicação: 2013

Temas do livro: História da África Antiga


Veja Também


Temas diversos

Siga-nos no
Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2017 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.